Penny Dreadful a nova aposta da Show Time e HBO

penny-dreadful-meta

O Mundo das séries se tornou um dos mercados mais competitivo para a indústria do entretenimento americana, a cada ano uma nova série aparece ao mesmo passo que uma nova fracassa, e o trono de maior audiência nem tem mudado de mãos, hoje em poder da grandiosa The Game Of Thrones [Que até hoje eu não assisti, e nem tive vontade].

Esse trono já pertenceu a True Blood, e agora com seu final marcado para esse ano a ShowTime [produtora de diversos seriados e amiga da HBO] lança no Brasil nesta sexta-feira o novo seriado Penny Dreadfull, que vem com temática parecida a do antigo seriado.

Bela Eva Green

Bela Eva Green

O Seriado se passa na Inglaterra vitoriana onde não temos apenas vampiros, agora temos os mais diversos monstros vindos direto da literatura, como o Dorian Gray o aristocrata Maldito, o médico Frankenstein entre outros, algo que lembra um pouco a Liga Extraordinária.

O seriado é uma criação de Sam Mendes [Famoso por Beleza Americana] e com direção de John Logan [diretor de Skyfall], para os papéis principais temos Josh Hartner como um americano que acaba se envolvendo com os mistérios da cidade, tudo acaba girando em torno da bela Eva Green [uma das mulheres mais lindas do mundo] que vive a misteriosa Vanessa Ives.

A primeira temporada tem oito episódios, mas a segunda temporada já está garantida. Lá fora o seriado fez um evento promocional com o primeiro episódio do Seriado em Blu-ray e um box de livro com 3 clássicos do terror, mas esse produto só está disponível para algumas pessoas sorteadas pela Showtime.

the-penny-dreadful-collecti

Na Sexta o seriado estreia na HBO as 22horas.

Malditovivant volta amanhã um dia antes da abertura da Copa do Mundo.

S1PD-Elenco

Finalmente o retorno do mago Constantine!

“O q fiz hoje? O que sempre faço. Encontrei uns amigos, disse umas mentiras e os joguei em uma situação suicida”      

Constantine

 

hellblazer-top

No ano de 2005 Keanu Reeves deu a vida ao mago Constatine, a adaptação para o cinema teve o aval de Jamie Delano, um dos criadores do personagem e responsável pela identidade do herói que conhecemos hoje. Jamie Trabalhou até o número quarenta da revista HellBlazer.

O filme de 2005 fez um enorme sucesso com os amantes do quadrinho, ao mesmo tempo que trouxe uma nova legião de fãs para dentro do mundo místico de Hellblazer. Por conta de todo o sucesso, um novo filme sempre foi esperado. Até o próprio Keanu Reeves por diversas vezes tentou ressuscitar o novo projeto.

Agora a NBC promete que o mago voltará em um seriado, com direito a roupagem clássica do personagem, sua famosa Capa de chuva amarela. Na trama inicial ele deve proteger a alma [mas sempre com segunda intenções] de LIV, a filha de um amigo próximo, que está sendo disputada pelo inferno e pelo céu.

Roupa clássica

Roupa clássica

Apesar deste novo arco de histórias, o personagem vai manter suas origens e sua personalidade contraditória e o estilo sarcástico que só John Constantine sabe. Isso também inclui personagens clássicos, como o Papa Meia Noite e quem sabe até o próprio Monstro do Pântano.

Para viver Constantine temos o ator quase desconhecido Matt Ryan e para sua protegida Liv temos Lucy Griffiths, um rosto um pouco mais conhecido pelos amantes de seriados.

Não vejo a hora desta estreia, Constantine tem uma mitologia muito rica, e merece ser bem trabalho por todas as mídias.

Quem sabe, faço um novo post sobre o Mago.

John-Constantine-vertigo-comics-9421979-600-909

Malditovivant, volta na quarta com um novo post.

Ray Donovan a grande aposta da ShowTime

Chegou a vez de Liev Schreiber.

Ray-Donovan

Entra ano e sai ano e sempre temos as danças das cadeiras dos seriados. Quem é viciado neste mundo dos “micro filmes” já está acostumado a amar e odiar as produtoras. Com o anuncio do fim de Dexter [um seriado em que nunca vi graça] os olhos da audiência estão se voltando para Ray Donovan, que é produzido pelo canal Show Time e tem como estrela o sempre antagonista Liev Schreiber [mais conhecido como Dentes de Sabre do filme Wolverine].

Schreiber faz o papel de Ray Donovan, um espécie de “resolve tudo” [uma profissão que não deve ser regulamentada] para as celebridades de Hollywood. Em geral são celebridades com problemas com a imprensa, O.D, Stripers chantagistas e stalkers de celebridades. Só que como todo mundo, Ray não consegue resolver seus problemas pessoais.

liev-schreiber-ray-donovan

Ray trata seus irmãos como companheiros de máfia, e por ser o mais bem sucedido tem todos eles na palma da mão, mas com a saída de seu pai da cadeia, essa lógica vai mudar. Quem faz o papel do pai é ninguém menos do que Jon Voight [outro grande coadjuvante]. Mickey é egoísta e manipulador e vai tentar se infiltrar na família de Ray.

O seriado também já garantiu uma segunda temporada, graças a audiência dos três primeiros episódios. Mas isso não garante muita coisa no mundo das séries.

Aqui no Brasil Ray Donovan é exibido todas as segundas as 21hs na HBO.

O malditovivant volta na quarta com um novo post.

Um bom elenco e a chance de ser um grande seriado [Bates Motel]

O que veio antes do grito?

Com chance de estrear no Brasil ainda no segundo semestre de 2013, o seriado Bates Motel, um “prequel” do clássico filme do diretor Alfred Hitchcock, Psicose[1960] vira uma das maiores apostas como para este ano. O seriado tem como enredo, os anos anteriores ao filme, mostrando a doentia relação entre mãe e filho, Norma Bates [vivida pela bela, Vera Farminga] e Norman Bates [Freddie Higmore].

Amor...psicose

Amor…psicose

O amor de Norma e a criação fechada e ciumenta, ajuda a moldar a personalidade doentia de Normam, que se torna  um assassino frio e cruel. O seriado não precisou de um episódio piloto para ser aprovada, uma das razões para isso é que o projeto já estava na gaveta há tempos, só esperando a hora certa. Apesar de ser totalmente baseado no filme de 1960, o seriado não tem uma ambientação histórica, os produtores fizeram questão de atualizar o filme para os dias de hoje, mas sem se mostrar muito atual também.

Por isso o seriado coincide com a estreia do filme Hitchcock, que é baseado no livro que conta os bastidores do filme Psicose [Alfred Hitchcock and the Making of Psycho]. Apesar de estar no auge da sua carreira, Hitchcock enfrentou uma crise no casamento e problemas para terminar o filme, já que o diretor exigia um alto grau de perfeição de sua atriz principal, Janet Leigh. Excesso que sempre foi uma das marcas da direção de Hitchcock.

Lá fora o seriado vai ao ar pelo canal A&E a partir do dia 18 de março, para o Brasil o seriado ainda não tem uma data definida, mas se especula que para o inicio do segundo Semestre de 2013.

Como ainda não temos o seriado, podemos aproveitar o filme Hitchcock que entra em cartaz, na primeira semana de Março.

bates-motel-poster

O malditovivant, volta na sexta com novidades.

HBO acerta novamente [The Newsroom]

“Qual a verdade por de trás da verdade?” Ferds

Estreou na HBO a três semanas atrás o seriado The Newsroom, o seriado que mostrar os bastidores de uma redação de telejornal, foi considerado uma das melhores estreias da TV em 2012.

Infelizmente eu acabei negligenciado o seriado, achando que seria mais um clichê enlatado, me enganei, The Nesroom é excelente. Mas estou aqui me redimindo com um post sobre o seriado. No Sábado tive a chance de ver uma maratona com os três primeiros episódios, o que já me fez colocar a séria como a minha favorita.

O personagem central é Will McAvoy [o sumido Jeff Daniels], o  âncora do mais prestigiado telejornal de uma rede só de notícias. Num debate com universitários, ladeado por representantes dos partidos democrata e republicano, McAvoy tem uma espécie de surto ideológico [esse não vai ser o primeiro] quando uma estudante sorridente lhe pergunta “o que faz dos Estados Unidos o melhor país do mundo?”

McAvoy faz um discurso apaixonada provando para a garota que os Estados Unidos está longe de ser o melhor país do mundo. Esse discurso acaba indo para na internet e resultando em um afastamento do Jornal. Quando McAvoy retorna, tudo está diferente sua equipe não existe mais e agora ele tem que lidar com a volta de um antigo relacionamento Mackenzie MacHale [a charmosa Emily Mortimer] que vem para trabalhar como sua nova produtora executiva.

Entre um embate pessoal e outro McAvoy e sua nova equipe travam uma outra batalha para criar um Jornalismo mais verdadeiro com a missão de informar o eleitor não vender factoides. Essa cruzada parece impossível, quando se tem que lutar contra o Ibope e as poderosas empresas anunciantes.

O seriado foi criado por Aaron Sorkin [famoso pelo filme A Rede Social], Sorkin optou por usar matérias reais e não trabalhar com fatos inventados, assim no primeiro episódio já revemos o caso da explosão da plataforma de óleo no Golfo do México, ou o caso do atentado que vitimou a congressista Gabrielle Giffords [nesse episódio ele é pressionado pelo ibope a dar a notícia de que a congressista está morta].

Sorkin acertou em cheio em resgatar o sumido Jeff Daniels, ele está excelente no papel do ancora rabugento, mas idealista. Sorkin também trouxe novos rostos como a simpática Olivia Munn e Alison Pill [essa famosa por participar dos dois mais recentes filmes de Woody Allen].  

The Newsroom se fortalece pelos seus diálogos e suas disputas ideológicas, se for assistir o seriado preste bem atenção nas suas falas e, por favor, não veja dublado. A primeira temporada só tem 10 episódios, a segunda temporada já está em pré-produção, atualmente o seriado passa na HBO todo domingo às 21hs.

Até quarta…