Borg Vs McEnroe a dramática batalha dos anos 80

Estreia hoje nos cinemas brasileiros o filme Borg vs McEnroe do diretor Janus Metz, o filme conta história de uma das finais mais emblemáticas de Wimbledon, a final de 1980 onde de um lado estava o Sueco Bjorn Borg que naquele ano detinha 4 títulos consecutivos em Wimbledon e buscava seu quinto torneio, contra uma jovem estrela americana McEnroe.

Diferente de Borg, McEnroe estava crescendo como um jogador de tennis, porém seu temperamento e fama de brigão ofuscava suas conquistas e o seu jogo. Por diversas vezes McEnroe perdeu jogos e foi expulso de torneios por sua conduta anti-desportiva.

Borg sempre foi tido como o Homem de Gelo, e Janus Metz [como um amante de Tennis] explora bem as inquietações e problemas que Borg teve por sustentar a posição de imbatível em quadra e sua obsessão pela perfeição.

Mesmo não sendo um documentário o filme tenta mostrar com exatidão o que foi aquela maravilhosa final e como o homem que era tido como uma máquina estava reagindo com toda aquela pressão a sua volta. Borg estava fora de foco, a pressão de vencer Wimbledon pela quinta vez consecutiva pesava muito. O mundo amava seu Tennis, mas seus rivais queriam o seu fim, já que Borg era o homem a ser batido.

McEnroe era o seu oposto, vivia como um RockStar e buscava o reconhecimento e via em Borg [Seu ídolo] a chance de se mostrar para o mundo e encerrar de vez a fama de brigão. 

Outro bom acerto do diretor, foi na elaboração das cenas da partida, com uso de diversas câmeras e os cortes certos o filme passa a emoção da partida. O que vai agradar tanto os amantes do esporte como os que não tem interesse por ele.

Sverrir Gudnason está muito bem na pele de Bjorn Borg. Shia LaBeouf encarna muito bem o seu compatriota e dá o tom certo ao personagem.

Mesmo todos sabendo o final do filme [ou pelo menos sua grande maioria] temos o grato prazer de apreciar o drama vivido pelos dois e como eles encararam o final da partida e como isso foi um divisor de água para a carreira dos dois.

Dois pontos devem ser levantados, Borg poderia ter tido uma carreira mais vitoriosa ainda se tivesse ficado mais tempo no circuito e dificultado a quebra de Recordes de Roger Federer quase 30 anos depois. E McEnroe amargou a maldição que o seu colega e então adversário previu: “Você vai ser um campeão, mas ninguém vai querer te ter como ídolo”. 

Veja Borg Vs McEnroe…

 

Anúncios