Gett: O Julgamento de Viviane Amsalem

Antes de mais nada é importante notar o nome do filme: Gett: O Julgamento de Viviane Amsalem”. Gett significa divórcio em hebraico, porém não se trata somente de um divórcio, mas o julgamento de uma mulher judia que “ousou” pedir o divórcio em Israel. 

chi-todays-chicago-film-festival-pick-gett-20141011

Neste país o divórcio não é tratado pelas leis civis, estas não se aplicam aos casamentos ou outras questões familiares, mas sim às leis e tribunais religiosos [os tribunais rabínicos]. Com isso, os homens são aqueles que decidem se desejam se divorciar ou não; mulheres só se divorciam sem a “permissão” do marido se conseguirem provar que ele é sexualmente incapaz, que ele a agrediu fisicamente ou, como no caso da Viviane Amsalem, lutar por anos [no caso dela 5] até que seu marido diga que aceita se divorciar de você.

Rabinos e Juízes

Rabinos e Juízes

Dirigido por Ronit Elkabetz [diferente da maioria dos filmes, temos uma visão feminina deste dilema] e Shlomi Elkabetz o filme mostra de maneira realista as audiências para o divórcio de Viviane Amsalem [Ronit Elkabetz] e Elisha Amsalem [Simon Akbarian], um casal com 4 filhos e um casamento desgastado e insustentável, cercado de pessoas que tentam provar o quanto Elisha é um bom marido e o pedido de divórcio não passa de teimosia de Viviane.

É sufocante ver toda a história se desenrolar dentro do tribunal todo branco, com poucos móveis, e o entrave de um relacionamento que não funciona mais sendo julgado por vizinhos, familiares e amigos próximos; à todo momento vemos Viviane presente, mas é como se não estivesse. Viviane está sempre em desvantagem, sempre sendo indagada se está sendo adúltera ou se já foi adúltera, e que se ele não a agride por que então ela deseja se divorciar? o tempo inteira tenta-se provar que o problema só pode estar nela.

maxresdefault

O filme tem um poder emocional enorme, com planos bem executados, mostrando muito significado para os silêncios dos protagonistas. É marcante a cena em que Viviane encara a câmera e vemos uma mulher com um olhar pouco esperançoso, com as marcas do cansaço emocional devido ao divórcio.

le_proces_de_viviane_amsalem_cannes-2014_10

Gett: O Julgamento de Viviane Amsalem exibe uma mulher implorando e lutando por sua liberdade numa sociedade que a ignora e subestima ao passo que somos confrontados o tempo inteiro com uma cultura/religião tão diferente e conservadores que por vezes não parece que estamos vendo algo baseado numa história verídica e sim uma esquete; beira ao cômico de tão trágico que é.

gett-the-trial-of-viviane-amsalem

*Este  filme é o terceiro de uma trilogia; o primeiro é To Take a Wife e o segundo Shiva.

**Em 2014 foi aprovada uma lei que aumenta a pena máxima de prisão de 10 para 20 anos para quem se recusa conceder o divórcio.

Anúncios

3 comentários em “Gett: O Julgamento de Viviane Amsalem

  1. Erika disse:

    Interessante. Devidamente anotado. É muito bom ver esse tipo de produção, aliás, todo o tipo de manifestação que põe em xeque o conceito de liberdade. Valeu.

Comente [Vamos dividir um Drink!]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s