Uma vida dedicada as palavras [Mario Benedetti]

Ontem no dia 14 de Setembro, Mario Benedetti, completaria 94 anos de idade. Todos os leitores do meu blog sabem do amor que eu tenho pelo trabalho do escritor e aqui no meu blog temos duas resenhas: Borra de Café [clique aqui e leia] e A Trégua [Clique aqui e leia].

mario_benedetti

A Dona Canela fez um post sobre Borra de Café [Clique aqui e leia] bem melhor que o meu!

Benedetti, fez parte da famosa geração de 45 do Uruguai. Assim como seus contemporâneos, versou em diversos meios da literatura, trabalhando com Poesia, contos, Teatro e também cinema.

O Uruguaio não se preocupava apenas com a leitura, se preocupou bastante com a educação do seu povo, mas em 73 devido ao golpe é obrigado a renunciar a cadeira na Universidade, por conta dos seus ideais políticos. Benedetti se instalou na Argentina, mas a Ditadura estava chegando por lá, se viu obrigado a ir para o Peru, onde foi preso e extraditado para CUBA.

Benedetti ficou dez anos longe de sua terra amada, quando retorna, seu nome já faz parte da literatura mundial, sendo premiado em diversos países e esse exílio acabou servindo para criar a maioria das suas obras.

No tempo de atividade escreveu mais de 80 livros de Poesia, entre eles vale destacar esse belo poema:

De vez em quando a alegria
Atira pedrinhas em minha janela
Quer avisar-me que está lá esperando
Mas hoje me sinto calmo
Quase diria equânime
Vou guardar a angústia em seu esconderijo
E logo estender-me de cara ao teto
Que é uma posição galharda e cômoda
Para filtrar notícias e acreditar nelas

Quem sabe onde ficam minhas próximas pegadas
Nem quando minha história vai ser computada
Quem sabe que conselhos vou inventar ainda
E que atalho acharei para não segui-los

Está certo não brincarei de despejo
Não tatuarei a recordação com esquecimentos
Muito fica por dizer e calar
E também ficam uvas para encher a boca

Está bem me dou por persuadido
Que a alegria não atire mais pedrinhas
Abrirei a janela
Abrirei a janela

Não conhecia esse lado poeta do autor, mas recebi este poema por e-mail, e como não amar?

Para fechar o post deixo as belas fotos do Uruguai, nos cenários que Benedetti usou para escrever A Trégua, fotos essas de Fábio Faller o dono do Turmadocafé.com, que sabendo do meu amor pelo livro me presenteou com essas belas fotos.

foto 1foto 5foto 2foto 4foto 3

 

 

O malditovivant volta na quarta com mais…

Anúncios

3 comentários em “Uma vida dedicada as palavras [Mario Benedetti]

  1. Ingrid A. disse:

    Adorei o post que você fez em homenagem a ele.. queria um pouco mais de porque voc gosta tanto do Benedetti, mas ainda assim gostei bastante do q vc fez, das fotos q seu amigo tirou e te mandou e também do poema. Acho linda essa sensibilidade e crueza q ele tem nas palavras..

  2. carolcaniato disse:

    Vira e mexe vejo coisas sobre o Benedetti, mas eu mesmo ainda não li nada! Preciso colocar na minha lista!
    Tá sumido, hein moço! :*

  3. fabiofaller disse:

    A Trégua muda a vida.
    Belo post.

Comente [Vamos dividir um Drink!]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s