Uma vida dedicada as palavras [Mario Benedetti]

Ontem no dia 14 de Setembro, Mario Benedetti, completaria 94 anos de idade. Todos os leitores do meu blog sabem do amor que eu tenho pelo trabalho do escritor e aqui no meu blog temos duas resenhas: Borra de Café [clique aqui e leia] e A Trégua [Clique aqui e leia].

mario_benedetti

A Dona Canela fez um post sobre Borra de Café [Clique aqui e leia] bem melhor que o meu!

Benedetti, fez parte da famosa geração de 45 do Uruguai. Assim como seus contemporâneos, versou em diversos meios da literatura, trabalhando com Poesia, contos, Teatro e também cinema.

O Uruguaio não se preocupava apenas com a leitura, se preocupou bastante com a educação do seu povo, mas em 73 devido ao golpe é obrigado a renunciar a cadeira na Universidade, por conta dos seus ideais políticos. Benedetti se instalou na Argentina, mas a Ditadura estava chegando por lá, se viu obrigado a ir para o Peru, onde foi preso e extraditado para CUBA.

Benedetti ficou dez anos longe de sua terra amada, quando retorna, seu nome já faz parte da literatura mundial, sendo premiado em diversos países e esse exílio acabou servindo para criar a maioria das suas obras.

No tempo de atividade escreveu mais de 80 livros de Poesia, entre eles vale destacar esse belo poema:

De vez em quando a alegria
Atira pedrinhas em minha janela
Quer avisar-me que está lá esperando
Mas hoje me sinto calmo
Quase diria equânime
Vou guardar a angústia em seu esconderijo
E logo estender-me de cara ao teto
Que é uma posição galharda e cômoda
Para filtrar notícias e acreditar nelas

Quem sabe onde ficam minhas próximas pegadas
Nem quando minha história vai ser computada
Quem sabe que conselhos vou inventar ainda
E que atalho acharei para não segui-los

Está certo não brincarei de despejo
Não tatuarei a recordação com esquecimentos
Muito fica por dizer e calar
E também ficam uvas para encher a boca

Está bem me dou por persuadido
Que a alegria não atire mais pedrinhas
Abrirei a janela
Abrirei a janela

Não conhecia esse lado poeta do autor, mas recebi este poema por e-mail, e como não amar?

Para fechar o post deixo as belas fotos do Uruguai, nos cenários que Benedetti usou para escrever A Trégua, fotos essas de Fábio Faller o dono do Turmadocafé.com, que sabendo do meu amor pelo livro me presenteou com essas belas fotos.

foto 1foto 5foto 2foto 4foto 3

 

 

O malditovivant volta na quarta com mais…

O Melhor do terror Nacional dentro do Cemitério [Cinetério]

mci

Neste sábado 13, o cemitério da Consolação, estará aberto para mais uma edição do CINETERIO, evento que integra o MCI [Mês da Cultura Independente], neste mês São Paulo é tomada por diversas intervenções artísticas, uma chance para o artista independente mostrar sua qualidade.

Entre os eventos temos o CINETÉRIO, que chega a sua terceira edição. O Telão será montado no corredor lateral, saindo da tendência da cópia digital a exibição fica por conta de um projetor e dos filmes em 35mm [dando um charme maior para o evento].

Como o evento premia o cinema independente, “a Curadoria” optou por mostrar mais das nossas produções de terror, mas fugindo do grande Mestre Zé do Caixão e indo mais a fundo. Foram escolhidos três cineastas: John Doo, Jean Garret e Ivan Cardoso. Os três criaram seus filmes no auge da Boca do Lixo [entre 60 e 80], criando um terror com traços fortes desse período.

Bela Nicole Puzzi!

Bela Nicole Puzzi!

O filme de Ivan Cardoso: As Sete Vampiras [lançado originalmente em 78], a trama conta a saga de Silvia que depois de presenciar a morte de seu marido, devorado por uma planta carnívora, Silvia, uma professora de dança, se isola em sua casa de campo. Só é convencida a abandonar seu retiro quando um velho amigo a convida para trabalhar numa boate, onde apresenta um balé intitulado “As sete vampiras“.

Lembrando que Silvia é interpretada pela bela Nicole Puzzi, um dos Ícones da Boca do Lixo.

Ventilador ataca!

Ventilador ataca!

Excitação de Jean Garret do ano de 77, narra a saga de um Engenheiro eletrônico quer se livrar da mulher para ficar com a amante. A fim de enlouquecê-la, ele conta com a ajuda de um diabólico computador que movimenta os eletrodomésticos da casa.

Veja como o trailer é bem feito

ninfas-diabolicas-02

Ainda temos John Doo com: Com um filme um pouco mais psicológico Ninfas Diabólicas de 78 se passa em São Paulo e narra a saga de Pai de família respeitável é assediado por duas jovens estudantes quando segue em viagem de negócios. Depois de pedir carona, elas o seduzem e o levam até uma praia deserta onde, inesperadamente, fatos estranhos e perturbadores começam a acontecer.

CINETÉRIO
QUANDO sábado (13), às 23h
ONDE cemitério da Consolação, r. da Consolação, 1.660, tel. (11) 3397-0178
QUANTO grátis
CLASSIFICAÇÃO 16 anos

Conheça mais do cinema Nacional.

O Malditovivant volta na sexta

A Literatura invade Veneza

O festival de Veneza acabou neste domingo e algumas das melhores surpresas vieram direto da literatura e estarão no cinema no ano que vem. Entre os filmes está a adaptação do livro do Phlip Roth: A humilhação [clique e leia a resenha do livro], este filme colocou Al Pacino como a estrela maior do evento.

Pacino como Simon Axler

Pacino como Simon Axler

Al Pacino faz o papel de Simon Axler, um ator aposentado que sente o peso da idade e se isola da sociedade, mas acaba dando uma chance para a filha de um velho amigo, a lésbica Pegeen que está passando por dificuldades.

Nesse novo caminho Axler acaba seduzindo Pegeen, mas o casal sofre uma repentina mudança de personalidade.

the-famous-pose-of-albert-camus1

Outra adaptação da literatura é o filme: Loin des Hommes, que é vem do conto L’Hôte do argelino Albert Camus. Como ator principal temos o premiado Viggo Mortensen [um dos atores mais injustiçados dessa geração], que a um tempo atrás quase encerrou a sua carreira.

O filme se passa em 1954 e narra o inicio da guerra de independência da Argélia, Daru [Viggo Mortensen], um professor recluso, acaba tendo que cuidar de Mohamed [Reda Kateb], um morador acusado de assassinato.

Esses dois filme tem previsão de estreia para o ano que vem.

Federer luta até o fim e vira [US.Open]

US-Open-logo

Hoje não temos jogos da chave masculina no USOpen, a rodada será decidida amanhã, hoje é apenas um bom dia de descanso. Federer ontem quase viu sua chance de vencer mais um Slam ir para água a baixo.

Monfils Milogueiro Adora uma catimba

Monfils Milogueiro Adora uma catimba

Federer viu um Monfils jogando o seu melhor tennis e colocando o Suíço na parede. Os dois primeiros sets mostraram uma evolução no jogo do francês, Monfils entrou em quadra sabendo que precisava de algo mais para bater Federer, e mostrou isso na partida.

Federer não conseguia encontrar uma maneira de vencer Monfils e viu o adversário devolver todas as bolas, além disso existia uma “catimba” pouco comum no tennis, mas que foi usada pelo Francês para tirar o ritmo da partida.

O Golpe do Suíço não entrava

O Golpe do Suíço não entrava

No terceiro Set o Monfils começou a perder a intensidade e viu o Suíço jogar um pouco a mais do que vinha apresentado. Alternando as subidas a rede com belas batidas de esquerda, Federer venceu o SET e se colocou novamente na partida.

O Quarto SET voltou a ser ruim para Federer, que precisou salvar 2 Match Points para se manter vivo no SET, com isso ele conseguiu virar pra cima de Monfils, que tinha a torcida toda do lado do Federer.

 

Federer voltou a jogar muito

Federer voltou a jogar muito

No quinto e último SET vimos um Monfils sem pernas, o físico começou a pesar, ai foi a vez de Federer se impor na partida, com belas subidas a rede e o saque bem apurado Federer sobe aproveitar a chance e colocar seu nome nas Semi-finais do US.Open fechando a partida em 4/6, 3/6, 6/4, 7/5 e 6/2 em 3horas e 20 de partida.

Federer novamente entre os maiores

Federer novamente entre os maiores

O Malditovivant volta amanhã com mais tennis.