Convite…5 livros para ler em 2013!

Ler…ler…comer…dormir…viver.

Recentemente fui convidado pela Dona Canela, para um meme de livros. A Dona Canela [Clique e conheça o blog], sabe que eu adoro livros, então vai minha lista dos 5 livros para ler em 2013. Eu tenho uma lista de uns 10 livros pra ler, sem contar os livros que estão parados esperando a hora certa de sair da prateleira.

Aqui vai minha listinha.

Van Gogh--The Life

Van Gogh: Este livro foi finalmente ganhou uma tradução, lançado nos meados de 2010 lá fora, e só no final do ano passado chegou por aqui. Esta bela edição de capa dura, faz um estudo da vida do pintor e suas obras. Pra quem gosta de arte é uma boa pedida. Era para ter comprado no final do ano, mas acabei deixando pra lá. Logo mais ele entra pra minha coleção.

Capa genial

Capa genial

Meu segundo livro da lista é Hitler de Ian Kershaw: O livro traça um estudo sobre o império nazista e seu criador, mostrando os acertos e os erros que levaram o fim do Nazismo. Ian Kershaw é o mais renomado estudioso deste período negro da história, além do bom texto o livro é recheado de boas imagens da época. Tentei comprar o livro na bienal do ano passado, mas além da capa estar estragada, o livro custava 10% mais.

md3

Demônios de Fiodor Dostoiévski (Editora 34): Faz uns cinco anos que eu quero esse livro. A história se baseia em uma tragédia ocorrida em 1869, onde um jovem é assassinado por um grupo niilista. Com base nesse fato Dostoiévski cria um clássico, quase maior que Crime e Castigo. A ideia central do livro é destruir e desmascarar as organizações idealistas e mostrar como uma pessoa que luta contra um monstro, pode se tornar um monstro maior ainda.

AMScan_211

Professor do Desejo do Philip Roth: O livro foi originalmente lançado em 1977 e agora teve seu relançamento, e conta a história do professor David Kepesh, personagem que já conheço de outro livro de Roth, Animal Agonizante. Quem conhece meu blog sabe o quanto eu gosto deste escritor.

12560 - Homem no escuro Sobre

Homem no Escuro do Paul Auster: Li meu primeiro Paul Auster no ano passado [clique aqui e leia sobre] gostei muito da maneira que ele constrói seus personagens. Nesse livro seu personagem central é um crítico literário aposentado, que está de cama após sofrer um acidente. Para resolver seus problemas ele cria tramas no cair da noite para confrontar e explicar fatos de sua vida.

Agora repasso o post pra Taci, para Luane Silvestre, a Beca Rena, Vickawaii e as Cowgirls from Hell.

O malditovivant volta na quarta com novos posts.

Commando – A autobiografia de Johnny Ramone.

Um líder solitário, Johnny foi o real pai da filosofia Punk, ele criou o Ramones, o maior expoente do movimento. Mesmo sem parecer, ou mesmo demonstrar, Johnny tinha um plano que só daria certo se fosse levado com mão de ferro.

Apesar de Joey ser o Frontman da banda, quem dava as cartas era Johnny. Ele criou o estilo Ramone de ser, e também criou o uniforme da banda. Foi de Johnny a ideia de acrescentar o sobrenome Ramone em todos os integrantes, criando a família Ramones.

Johnny tinha uma meta, conseguir um milhão de dólares, e se mandar da Califórnia, apesar de ter amigos por lá, Johnny odiava tudo aquilo, o calor os inimigos, e em especial a infância pobre. Seu Pai nunca pode comprar uma casa, por conta do baixo salário ele sempre estava em busca de uma casa para alugar. Johnny não queria mais essa vida.

Johnny_Ramone

O livro também aborda a vida amorosa do guitarrista com a sua mulher, Linda, que antes havia namorado Joey Ramone. A “traição” [aos olhos de Joey] provocou o corte de relações entre o vocalista e o guitarrista, mas isso, não impediu que a banda prosseguisse até 1996, mas acabou afetando muito o desempenho no palco.

Além do drama o livro é recheado de momentos engraçados, como a relação com os fãs e como não dava atenção as celebridades que sempre apareciam no camarim para conversar sobre o show.

commando_1

Leia, Commando – A autobiografia de Johnny Ramone.

Maldito vivant volta na segunda.

A melhor atuação de Matthew McConaughey [Killer Joe - Matador de Aluguel]

A volta de um ícone e o renascimento de um ator.

Na segunda passada, quebrei algumas convenções e fui ao cinema. Fazia tempo que eu não dedicava uma parte do meu tempo a tela grande. Meu melhor ano de cinema foi em 2010, eu vi um filme por semana. Voltar a velha forma é quase impossível, primeiro por conta do tempo, segundo a quantidade de filmes dublados triplicou. Eu não vou ao cinema pra ver filme dublado.

12051002_Killer_Joe_44

Mas quero aqui falar de Killer Joe, uma das injustiças do Oscar. Killer Joe não foi nem citado no Oscar. Matthew McConaughey está fantástico como o assassino divertido e violento Joe, uma das suas melhores transformações. Não sei o que tem acontecido com o ator, mas ele largou aquela ideia de fazer filmes bobos com o mesmo final e investiu em bons filmes. Poder e a Lei foi um deles.

Killer Joe é dirigido pelo grande diretor William Friedkin [Se você não conhece este nome, pode parar tudo], pra quem não sabe ou não se lembra, ele dirigiu quatro clássicos: Operação França’ [1971], “O Exorcista” [1973], “Parceiros da Noite” [1980]e “Viver e Morrer em Los Angeles” [1985]. Se você não viu nenhum destes filmes, você precisa rever seus conceitos de filmes.

Film Review Killer Joe

Para este filme o diretor se apoia na peça escrita por Tracy Letts, que conta a história de uma família desajustada, onde Chris [mais uma boa atuação de Emile Hirsch] se vê em uma encruzilhada, quando sua mãe vende a sua cocaína e chefe do tráfico vem cobrar os três mil dólares. A única maneira de continuar vivo é matar a própria mãe e receber o valor do seguro. Chris conta com a ajuda do pai e com a madrasta [outra boa atuação de Gina Gershon], claro que cada um vai receber uma parte.

killer-joe-123

Mas Chris não pode matar a própria mãe. Então ele contrata Killer Joe [Matthew McConaughey] um policial corrupto que tem seu preço, 25 mil dólares, porém Chris depende da morte da mãe para pagar Joe, para compensar a demora Joe pede a irmã mais nova de Chris, Dottie [Juno Temple, guarde esse nome] como calção.

killer-joe06

Então a história se torna uma comédia de erros, construída com os personagens mais grotescos que o cinema já viu. Chris tenta virar o guardião da virgindade da irmã, ao mesmo tempo que Joe se mostra o salvador do mundo doentio de Dottie. A cena final rodada na cozinha é memorável. Sem contar a bela fotografia das cenas de tempestade, que anuncia o caos que vem pela frente.

Killer Joe é forte [e muito melhor que qualquer filme do Tarantino], e vai na contramão dos filmes lançados por Hollywood nos dias de hoje, tanto que quase não chegou aos cinemas. Temos sorte de ter a chance de acompanhar Killer Joe na tela grande [ainda mais no Brasil].

Se puder vá ao cinema e veja Killer Joe.

O malditovivant volta na sexta.

A razão do nosso viver [Dia Internacional das Mulheres]

“Uma mulher bonita não é aquela de quem se elogiam as pernas ou os braços, mas aquela cuja inteira aparência é de tal beleza que não deixa possibilidades para admirar as partes isoladas.” Sêneca.

Hoje é o dia da mulher, a razão de viver de qualquer homem. Apesar do “nosso Jogo Machista”, sabemos real importância da mulher.

A mulher é versátil e apaixonante.

A mulher pode ser seu Porto Seguro.

A mulher pode ser Amante.

A mulher pode ser Musa.

A mulher pode ser Mãe.

A mulher pode ser Artista.

A mulher pode ser Amiga.

A mulher pode ser a ladra do seu coração.

A mulher pode ser a sedutora.

A mulher pode ser sua professora.

A mulher pode ser qualquer coisa ou pode ser todas as coisas juntas…

8792flores

Está é uma singela homenagem do Malditovivant para todas as mulheres da minha vida e as que perdem 10 minutos do seu precioso dia vendo lendo minhas loucuras.

O malditovivant volta na segunda..

Evil Dead está chegando!

Dessa vez sem Ash!

Todo mundo que acompanha meu blog, sabe a minha “paixão” por filmes de terror, tudo bem que hoje em dia é mais complicado você se assustar em um filme, e poucos diretores sabem criar um clima propício que leve ao susto, mas mesmo assim eu ainda adoro filmes de terror.

sam-raimi-Sinful-Celluloid

Evil Dead é um dos meus favoritos, pra quem não sabe, este foi o filme que colocou diretor Sam Raimi na mira das grandes produtoras, na época o filme teve um baixo orçamento [quase uma produção caseira] e um retorno espantoso. Em alguns países o filme foi proibido pelo excesso de violência em algumas cenas, isso criou um comercio ilegal do filme, colaborando para que Evil Dead se tornasse um cult para os amantes do gênero.

O estúdio detentor dos direitos do filme tentou a todo custo chamar Sam Raimi para um remake, mas o diretor, não achou necessária a criação de uma nova versão de seu clássico, depois tanta briga o diretor se rendeu e chamou o estreante Fede Alvarez, para dirigir o filme, Alvarez surpreendeu o diretor com um curta lançado em 2009,  Ataque de Panico!

Poster Genial

Poster Genial

A premissa do filme continua a mesma do original, só que ela foi atualizada e apimentada, graças a equipe de roteiristas Rodo Sayagues e a genial Diablo Cody [famosa por Juno]. Cinco jovens vão passar um fim de semana em uma cabana isolada, mas tudo muda ao encontrar o Livro dos Mortos [encadernado em pele humana e escrito em sangue]. Logo depois encontram um gravador. Dentro do mesmo a fita que foi gravada pelo dono da cabana [um arqueólogo], contém a tradução de algumas passagens do livro isso desperta os espíritos que estavam adormecidos e que habitam o bosque.

Evil Dead estréia no Brasil dia 12 de Abril, enquanto o filme não chega, uma boa pedida é alugar o filme original.

O malditovivant, volta na sexta.

Novo Jimi Hendrix movimenta o Rock.

Axis, bold as love…

Esse mês os amantes do rock and roll estão extasiados, depois da notícia do retorno de David Bowie aos palcos, chegou a vez de Jimi Hendrix, claro que ele não voltou do túmulo, mesmo depois de quatro décadas de sua morte temos um novo lançamento. O Disco intitulado “People, Hell and Angels” este que é o décimo primeiro disco do artista, foi feito com base em gravações perdidas dos anos 1968 e 1969.

Apesar de ser feito com gravações perdidas, o álbum estava nos planos do guitarrista, ele seria lançado em 1970, mas a overdose acidental acabaria com os planos de Hendrix, que buscou dentro do Blues a essência deste novo disco. Em Fevereiro foi lançado o primeiro single deste Disco, a música Somewhere, e como já era esperado se tornou a primeira na billboard.

A canção é bem leve, e mostra um vocal confiante e bem parecido com muita coisa do disco Electric Ladyland [dito por muitos como o melhor disco do guitarrista], já a guitarra está mais poderosa ainda. O que torna um pesar ao imaginar que Hendrix poderia ainda estar entre nós, mostrando seu virtuosismo.

Oficialmente o disco: “People, Hell and Angels”, será lançado amanhã e junto com eles a fundação “Hendrix Experience” vai relançar em vinil todos os álbuns já lançados, uma nova grande chance para você completar a sua coleção. Por outro lado essa jogada de marketing da empresa [hoje controlada pela irmã de Hendrix] “coloca em xeque” a veracidade deste novo Disco, ao ponto de nos questionarmos que será que Hendrix lançaria esse disco, e ainda uma capa como essa?

Jimi-Hendrix-People-Hell-And-Angels

Vou colocar a disposição um link do meu site favorito, onde você pode baixar o novo disco do Jimi Hendrix [Clique Aqui, por sua conta e risco].

O Malditovivant volta na quarta...