Hoje o TCM celebra um clássico [High Noon - Matar ou Morrer]

Você lutaria por alguém? Esse alguém lutaria por você?

Hoje completa 60 anos da estreia do clássico do Western, High Noon [que chegou ao Brasil como Matar ou Morrer], o filme é um dos pioneiros do gênero Western Psicológico, apesar das cenas de tiroteio [guardadas para o ato final] o filme se concentra nas atuações e no clímax criado para o ato final. High Noon em sua época não chamou muita atenção, por que a ideia de um Herói em conflito não seguia aos padrões dos machões do Oeste Americano.

No pior momento você estará sozinho…

John Wayne um dos maiores atores do gênero chegou a recusar o papel por acredita que o filme era antiamericano. Mas isso não foi um problema para Garry Cooper que faz “o Mocinho“, esse papel fez com que Cooper ganhar seu segundo Oscar. O personagem de Cooper faz uma busca existencialista dentro do filme, mas sempre se vê abandonado por quem sempre defendeu, esse “abandono” gera perguntas sobre a sua real serventia na sociedade, ele então acaba percebendo que é apenas mais um instrumento em uma sociedade individualista.

Sozinho

Sinopse: Will Kane [Garry Cooper], o delegado de Hadleyville, se casou com a quaker [religião protestante americana] Amy e se prepara para mudar da cidade. Mas durante os preparativos da mudança, chega a notícia de que  Frank Miller, um homem que Kane havia prendido, saiu da prisão e chegará no trem do meio-dia para se vingar. A gangue de Miller o espera na estação para ajudá-lo a cumprir seu desejo de desforra contra Kane.

Kane não consegue fugir e busca ajuda, na esperança que seus amigos e moradores o ajude contra a gangue de quatro homens. Mas para sua surpresa, ninguém quer se envolver na rixa. Até mesmo seu melhor amigo e auxiliar, Harvey Pell, o deixa sozinho. Sua esposa ameaça ir embora sem ele. Apenas a ex-namorada Helen Ramírez, procura ajudar Kane.

Enquanto Kane tenta ajuda desesperadamente, o tempo vai passando… [o filme se desenrola em tempo real, com a edição colocando vários relógios que marcam a passagem do tempo, intercalados com as cenas de tensão].

No clímax da história, Kane parte para o confronto final com os quatro homens.

O Homem contra o tempo

Para deixar o filme mais tenso ainda o diretor recorrer ao uso de um terceiro personagem o Relógio,  sempre presente marcando o momento do encontro entre Kane e Frank, a cada minuto que passa Kane se encontra mais sozinho. E o vilarejo que ele tornou seguro agora vira as costas para o seu herói.

Anos mais tarde o filme ganharia status de Cult, chegando a ser parodiado por Walter Lantz [Criador do Pica Pau] e influenciou Outland [1980]  filme estrelado por Sean Connery, entre outros filmes. Agora o TCM resolve homenagear o filme, apesar da homenagem o canal escolheu um horário ingrato para isso 14hs.

Se você não conseguir assistir High Noon, vá a locadora mais próxima e alugue esse clássico do Western…

Até Quarta…

 

5 Comentários Enviado emFilmes

A Semana – Eu voltei!!!

 

Fiquei longe, muitas coisas ocorrerão nesse meio tempo. Ensaiei uma volta, mas nada, sempre acontecia alguma coisa: primeiro fiquei sem PC, depois sem tempo, depois sem vontade, depois meio atrapalhado pelas dúvidas da vida. Meu malditovivant sempre me ajudou quando eu estava em situações ruins, era com ele que eu via o mundo por uma perspectiva melhor, era ele que me ajudava.

Não podemos virar as costas “pra quem” nos faz bem, por isso eu voltei…continuo com três notas por semana e trabalhando semanalmente no turma do café, e onde quem mais quiser me convidar. Adoro isso aqui e as coisas boas que ele me trouxe. Aos amigos, comparsas e leitores, peço desculpa.

Preciso de mais 100 posts para chegar aos mil…

E depois disso mais Mil…

 

Café da manhã reforçado para voltar a ativa…

 

Frase da semana é sobre ter e perder, vem da escritora e jornalista norte Americana, Mignon McLaughlin. complementado isso eu tenho uma certeza de que devemos saber ter.

“Tudo o que perdemos, automaticamente dobra de valor.”