Retrospectiva Fraçois Truffaut na Cinemateca

Quando eu estou em MG, tudo de bom acontece em SP.

A cinemateca de SP inicia hoje a retrospectiva do grande cineasta Frances, Fraçois Truffaut, para que não conhece, Truffaut foi crítico de cinema bem antes de ser diretor, atuando como crítico conheceu uma geração que faria história no cinema francês então resolveu trocar a máquinas de escrever pelos equipamentos de filmagem.

Ao lado de Godard, Chabrol, Rohmer, Resnais e Rivette, entre outros, desenvolveu um manifesto nas páginas do periódico, com a teoria do cinema de autor, onde o Diretor é a figura principal o sucesso do filme ou fracasso está ligado diretamente a essa figura. Junto com essas ideias também foi proposto um cinema mais leve e longe das grandes produções da época, seus personagens beirando o mais real possível, pois o dia a dia e as impressões estavam em foco, assim nasceu o a Nouvelle Vague.

Na retrospectiva serão exibidos 24 filmes do Diretor e um documentário sobre a sua vida:

Acossado [À bout de souffle], de Jean-Luc Godard

Jean-Paul Belmondo, Jean Seberg, Daniel Boulanger, Jean-Pierre Melville

Após roubar um carro, bandido ruma para Paris e, durante a fuga, acaba matando um policial. Na cidade, encontra uma jovem americana por quem se apaixona. Baixo orçamento, improvisação, uso de luz natural, câmera na mão etc., fazem de Acossado um marco da vanguarda francesa, em seu processo de ruptura com os padrões convencionais da linguagem cinematográfica. Com roteiro de François Truffaut, o filme também é uma homenagem ao cinema policial americano classe B.

Qui 15 21h00 | Sáb 17 18h30

O amor em fuga [L’amour en fuite], de François Truffaut

Jean-Pierre Léaud, Marie-France Pisier, Claude Jade, Daniel Mesguich

Ao separar-se de Christine, Antoine Doinel rememora seu passado e revê personagens que marcaram sua vida, incluindo Colette, seu primeiro amor. Enquanto isto, vive um romance com uma jovem vendedora de discos. O amor em fuga é a última aventura romântica da série dedicada ao personagem de Antoine Doinel.

Sex 06 19h00 | Dom 08 20h00

Antoine e Colette [Antoine et Colette], de François Truffaut

Jean-Pierre Léaud, Marie-France Pisier, Patrick Auffay, Rosy Varte

Durante um concerto, Antoine ousa abordar Colette, a quem admira em segredo há muito tempo. É bem recebido pelos pais da moça, mas Colette resolve largá-lo para sair com outro rapaz. Segundo filme com a presença da personagem de Antoine Doinel, Antoine e Colette foi parte do projeto Amor aos vinte anos, longa que reuniu curtas de diretores consagrados como Marcel Ophüls e Andrzej Wajda.

Sex 16 19h00 | Dom 18 20h30

Atirem no pianista [Tirez sur le pianiste], de François Truffaut

Charles Aznavour, Marie Dubois, Nicole Berger, Michèle Mercier

Segundo longa-metragem de François Truffaut. Depois do suicídio da esposa, um pianista de jazz resolve mudar de vida. Mas seus planos de tranquilidade são ameaçados quando seu irmão, um vigarista, começa a ser perseguido por criminosos. Baseado no romance homônimo de David Goodis. O consagrado cantor francês, Charles Aznavour, interpreta o papel principal do filme.

Qua 04 19h00 | Sex 06 21h00

Beijos proibidos [Baisers volés], de François Truffaut

Jean-Pierre Léaud, Delphine Seyrig, Claude Jade, Michael Lonsdale

Realizado durante os protestos de 1968, é o terceiro filme da série dedicada à famosa personagem criada pelo cineasta – Antoine Doinel. O filme acompanha a trajetória de Doinel logo após o cumprimento do serviço militar. Depois de ser despedido de um emprego num hotel, ele começa a trabalhar como aprendiz de detetive. Enviado numa missão para investigar um comerciante de calçados, acaba apaixonando-se pela esposa dele.

Qua 04 21h00 | Sáb 07 18h30

De repente num domingo [Vivement dimanche!], de François Truffaut

Fanny Ardant, Jean-Louis Trintignant, Jean-Pierre Kalfon, Philippe Laudenbach

A enfadonha vida de um agente imobiliário é sacudida quando o amante de sua mulher é assassinado. Ao logo depois, ela própria é morta e eles se torna o principal suspeito dos dois crimes. Policial adaptado de um romance do escritor Charles Williams, De repente num domingo foi o último filme de Truffaut, que faleceria pouco tempo depois.

Sex 30 18h30 | Dom 01 20h00

Domicílio conjugal [Domicile conjugal], de François Truffaut

Jean-Pierre Léaud, Claude Jade, Hiroko Berghauer, Barbara Laage

Desde que se casou com Christine, Doinel cuida de uma floricultura, enquanto sua mulher dá aulas de violino. Depois do nascimento de seu filho, ele é admitido por uma grande empresa americana e logo se envolve com uma bela japonesa. Quarto filme da série dedicada a Doinel, Domicílio conjugal é mais uma crônica satírica da vida burguesa a dois. Aqui, Truffaut investiga a maturidade de Doinel e, ao mesmo tempo, rende homenagem aos cineastas de sua predileção.

Qui 05 20h30 | Sáb 07 16h30

As duas inglesas e o amor [Les deux anglaises et le continent] de François Truffaut

Jean-Pierre Léaud, Kika Markham, Stacey Tendeter, Sylvia Marriott

Em Paris, no início do século XX, jovem francês conhece uma bela moça inglesa e eles se tornam grandes amigos. Certo dia, ela o convida a passar suas férias na grande mansão de sua família, no País de Gales. A partir daí, fará de tudo para que o rapaz se apaixone por sua irmã, dando início a um intricado triângulo amoroso. Baseado no romance homônimo de Henri-Pierre Roché.

Qua 21 20h30 | Dom 25 20h30

Fahrenheit 451, de François Truffaut

Oskar Werner, Julie Christie, Cyril Cusack, Anton Diffring

Num mundo dominado pelo totalitarismo, grupo de bombeiros tem como função censurar e queimar qualquer obra literária. Ao ver a luta de uma mulher que decide ser queimada junto com sua biblioteca, um dos membros do batalhão acaba se interessando pela leitura e passa a questionar o poder e seu ofício. Baseado no romance de Ray Bradbury, Fahrenheit 451 é considerado um dos clássicos da ficção científica.

Qui 22 20h30

François Truffaut, uma autobiografia [François Truffaut, une autobiographie], de Anne Andreu

Tal como um colecionador, François Truffaut tinha o hábito de preservar tudo – fotografias de pessoas queridas, pedaços de papel onde anotava suas ideias, correspondências, e as diversas versões de seus roteiros. Partindo desta obsessão do diretor, o documentário investiga os temas constantes de sua obra e, além disso, reúne entrevistas com nomes consagrados como Catherine Deneuve, Fanny Ardant e Woody Allen, que confessa pela primeira vez sua admiração por ele. O filme também avalia o legado de Truffaut e a força de seu cinema para o público de hoje.

Ter 03 19h00 | Dom 08 16h00

O garoto selvagem [L’enfant sauvage], de François Truffaut

Jean-Pierre Cargol, François Truffaut, Françoise Seigner, Jean Dasté

Vivendo em plena selva, tal como um animal, uma criança é capturada por camponeses. Levada a Paris, é considerado mentalmente irrecuperável. No entanto, um médico decide acolhê-lo, dispondo-se a despertar suas faculdades intelectuais. Um dos filmes chave da filmografia de Truffaut, O garoto selvagem retoma temas trabalhados pelo cineasta em Os incompreendidos.

Qua 21 18h30 | Sex 23 21h00

A história de Adèle H. [L’histoire d’AdèleH.] de François Truffaut

Isabelle Adjani, Bruce Robinson, Sylvia Marriott, Joseph Blatchley

A dramática história de amor de Adèle Hugo, filha do escritor francês Victor Hugo, por um oficial do exército inglês. Perdidamente apaixonada, ela o persegue, mas acaba enlouquecendo ao não ser correspondida. Baseado nas memórias e cartas de Adèle Hugo. Por sua atuação, a estrela Isabelle Adjani foi indicada ao Oscar de melhor atriz em 1976.

Sex 06 17h00 | Dom 08 18h00

O homem que amava as mulheres [L’homme qui aimait les femmes], de François Truffaut

Charles Denner, Brigitte Fossey, Nelly Borgeaud, Leslie Caron

Conquistador de mulheres escreve uma autobiografia narrando seus inúmeros casos amorosos, desde sua primeira relação sexual num bordel. Um dos filmes mais famosos de Truffaut, O homem que amava as mulheres é uma homenagem à beleza feminina e um estudo filosófico sobre o amor. Foi indicado ao Urso de Ouro no Festival de Berlim de 1977.

Qua 28 18h30 | Sex 30 20h30

Os incompreendidos [Les quatre cents coups], de François Truffaut

Jean-Pierre Léaud, Claire Maurier, Albert Rémy, Guy Decomble

Um dos marcos inaugurais da Nouvelle Vague, trata das aventuras e delinquências de um garoto – Antoine Doinel – pelas ruas de Paris. Longa de estreia do diretor.

Qua 14 18h00 | Sáb 17 20h30

Jules e Jim – Uma mulher para dois [Jules et Jim], de François Truffaut

Jeanne Moreau, Oskar Werner, Henri Serre, Vanna Urbino

Dois jovens, um alemão e um francês, tornam-se grandes amigos ao se conhecerem em Paris, em plena Belle Époque. Passam a viver em plena comunhão, partilhando de todas as suas experiências, intelectuais e sentimentais. Depois de uma viagem a uma ilha próxima à Grécia, conhecem uma bela mulher e logo dão início a um triângulo amoroso. Tempos depois, apaixonado, um dos amigos casa-se com a jovem, alterando a amizade entre os três. Marco na carreira da atriz Jeanne Moreau e ponto alto da filmografia de Truffaut, Jules e Jim – Uma mulher para dois é um dos mais importantes filmes da nouvelle vague.

Qui 15 18h30 | Sáb 17 16h30

Ladra e sedutora [La petite voleuse], de Claude Miller

Charlotte Gainsbourg, Simon de La Brosse, Didier Bezace, Chantal Banlier

Numa pequena cidade, uma adolescente rebelde esforça-se para cuidar de si mesma ao ser abandonada pela mãe. Sonhando fugir de uma vida insípida, comete pequenos furtos. Assistente de direção de Truffaut, Miller adaptou em Ladra e sedutora um roteiro não filmado pelo cineasta.

Dom 18 16h30 | Ter 20 18h30

A mulher do lado [La femme d’à cote], de François Truffaut

Gérard Depardieu, Fanny Ardant, Henri Garcin, Michèle Baumgartner

Bernard e Mathilde vivem juntos e felizes ao lado do filho. Sua tranqüilidade conjugal é abalada quando a ex-amante de Bernard, agora casada, muda-se para a casa ao lado. A partir daí, os dois retomam sua ardente paixão.

Qui 29 20h30 | Sáb 31 21h00

Na idade da inocência [L’argent de poche], de François Truffaut

Jean-Françoise Stévenin, Chantal Mercier, Georges Desmouceaux, Philippe Goldman

A trajetória de dois meninos e sua passagem da infância para a adolescência – a relação com os adultos, os problemas familiares, as aventuras, a violência e os primeiros amores. Outra primorosa incursão de François Truffaut sobre o universo infanto-juvenil, Na idade da inocência foi premiado no Festival de Berlim de 1976.

Ter 27 21h00 | Dom 01 15h30

A noite americana [La nuit américaine], de François Truffaut

Jacqueline Bisset, Valentina Cortese, Jean-Pierre Léaud, Alexandra Stewart

Os bastidores de uma produtora de cinema. Homenagem de Truffaut à Sétima Arte, o longa mostra diversos aspectos da criação cinematográfica – a relação entre o diretor e sua equipe, a instabilidade emocional, a insegurança dos atores e as exigências de produção – através de um olhar ao mesmo tempo lírico e cômico. Oscar de melhor filme estrangeiro em 1974.

Dom 25 16h00

A noiva estava de preto [La mariée etait en noir], de François Truffaut

Jeanne Moreau, Michel Bouquet, Jean-Claude Brialy, Michel Bouquet

Baseado no romance homônimo de Cornell Woolrich, narra a história de uma misteriosa mulher que mata sucessivamente os homens que se apaixonam por ela.

Ter 20 20h30 | Sáb 24 21h00

Os pivetes [Les mistons], de François Truffaut

Gérard Blain, Bernadette Lafont, Alain Baldy, Robert Bulle

Bando de moleques espiona um casal de namorados, seguindo os dois por todos os lugares. Quando o rapaz viaja, encaminham um sugestivo cartão postal para a moça. Pouco depois, descobrem pelo jornal que o rapaz morreu num acidente.

Sex 16 19h00 | Dom 18 20h30

O quarto verde [La chambre verte], de François Truffaut

François Truffaut, Nathalie Baye, Jean Dasté, Jean-Pierre Moulin

Redator do obituário de um jornal, um homem vive a cultuar a morte da mulher e dos amigos. Um dia encontra-se com uma jovem que compartilha de sua paixão. Filme aparentemente estranho à filmografia do diretor, O quarto verde é uma de suas obras mais autorais e também um de seus maiores fracassos de bilheteria. Baseado livremente em dois contos de Henry James.

Qua 28 21h00 | Sáb 31 19h00

A sereia do Mississipi [La sirène du Mississippi], de François Truffaut

Jean-Paul Belmondo, Catherine Deneuve, Nelly Borgeaud, Michel Bouquet

Vivendo sozinho há longo tempo, um rico industrial quer se casar e, à procura de uma esposa, coloca anúncios no jornal. Certo dia uma bela e suspeita candidata se apresenta. Ainda que hesitante, ele resolve se casar com ela. Tempos depois, a mulher desaparece levando todo seu dinheiro. Desesperado, o industrial coloca um detetive em seu encalço. Baseado no romance de William Irish, pseudônimo do escritor americano Cornell Woolrich, autor de livros policiais adaptados por Alfred Hitchcock, como Janela indiscreta, A sereia do Mississipi retoma o cinema do mestre do suspense.

Qui 05 18h30 | Sáb 07 20h30

Um só pecado [La peau douce], de François Truffaut

Jean Desailly, Françoise Dorléac, Nelly Benedetti, Daniel Ceccaldi

Numa viagem à Lisboa, conhecido editor torna-se amante de uma bela aeromoça. Ele é casado e vive seu romance às escondidas até o dia em que sua mulher descobre seu caso extra-conjugal Indicado à Palma de Ouro do Festival de Cannes de 1964.

Sex 16 21h00 | Dom 18 18h30

O último metrô [Le dernier métro], de François Truffaut

Catherine Deneuve, Gérard Depardieu, Jean Poiret, Heinz Bennent

Durante a ocupação nazista em Paris, um encenador de origem judaica refugia-se nos porões de seu teatro. De lá, e ao lado de sua mulher, uma atriz, ele comanda a direção de um espetáculo. Indicado ao Oscar de 1981, O último metrô é parte de uma trilogia concebida por Truffaut, que inclui também A noite americana. O terceiro filme, que se debruçaria sobre o universo do music hall não chegou a ser filmado. O último metrô foi um dos maiores sucessos de bilheteria da carreira de Truffaut.

Qui 29 18h00 | Dom 01 17h30

Uma chance única de ver Truffaut na tela grande, não perca!!!

CINEMATECA BRASILEIRA

Largo Senador Raul Cardoso, 207

próxima ao Metrô Vila Mariana

Outras informações: (11) 3512-6111 (ramal 215)

Ingressos: R$ 8,00 (inteira) / R$ 4,00 (meia-entrada)

E amanhã mais cinema no blog turmadocafe.com

Anúncios

7 comentários em “Retrospectiva Fraçois Truffaut na Cinemateca

  1. Nessa disse:

    Flickr? Hahahahahaha

    Bjo

  2. ogasdacoca disse:

    Caracas, não vi nenhum destes filmes.. =(
    Intrusa pela gatinha estar na casa de uma dog beibe….. Fui eu ue fotografei sim =)
    beijos

  3. Julia disse:

    Interessante, uma colega minha fez o mesmo desabafo,”por que tudo de bom acontece em SP?”
    Eu não conheço a fundo o cinema francês, mas sempre presa quando começo a assistir um filme francês. Na minha visão tudo é apresentado de uma forma tão não convencional.

  4. Nessa disse:

    Eu fiz hein! Vamos ver se vou ter saco de ficar atualizando…=]
    Ah! Seu link pro meu blog…tem q mudar…:)
    Bju

  5. Confronto de Idéias e Pensamentos disse:

    Os incompreendidos é muito bom!!!

  6. debondan disse:

    Não se martirize…tomarei uma cerveja por ti amanhã num pub bacana…, depois de um bom filme.Peguei pesado?Só pq não tens ido no meu blog.

Comente [Vamos dividir um Drink!]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s