Uma livraria bem específica, mas com um clima bem aconchegante.

“Se tiveres uma biblioteca como jardim, tens tudo.” Cícero

Na semana passada tive que viajar para o Rio de Janeiro para resolver alguns negócios. Aproveitando a viagem fui conhecer um pouco mais do seu centro histórico, no meio da minha andança esbarrei com a Livraria Folha Seca, a loja se encontra na Rua do Ouvidor, onde ocupa um antigo casarão.

Conversando com o simpático Rodrigo Ferrari [Dono e fundador da livraria] ele me informou que ela já existe a 20 anos, neste mesmo local. A livraria não se parece com nenhum modelo moderno de Mega Livraria, a loja remete ao modelo do passado, já tão esquecido, onde ocupando um espaço menor, cria uma atmosfera muito aconchegante e convidativa. Ainda seguindo os antigos modelos a loja não tenta agradar todos os públicos [Se você é dessa nova geração fanática por auto-ajuda, talvez você não encontre o que precisa].

Seu catálogo dedica-se principalmente a livros sobre o Rio de Janeiro, sejam de história, arquitetura, urbanismo, iconografia, ruas, gastronomia, guia de restaurantes e bares do Rio, cultura, futebol [muito flamengo], choro, samba e MPB. Além da parte de livros a loja também busca atender as pessoas que gostam de música e DVDs, mas não fugindo da temática.

Mesmo com essa dedicação a sua temática, a livraria ainda trabalha com títulos mais comuns, isso faz da livraria um achado, pq garimpando no meio do acervo, encontrei alguns livros [ainda lacrados] que já não existem nas principais livrarias.

Vale dizer também que a editora ainda trabalha no ramo Editorial, lançando livros com seu selo. Como foi feito com Julieta Sobral em O Desenhista Invisível.

Então se você estiver no Rio e quiser conhecer uma Livraria aos moldes do passado, dê uma passada na Rua do Ouvidor número 37 e conheça a Livraria Folha Seca.

Uma chance para conhecer o melhor do Rock.

Você já venceu o Muro?

Hoje chega às lojas uma nova coleção do Pink Floyd, da mesma maneira que aconteceu anos atrás com a chegada do CD, a banda se prepara para o futuro e relança todos os seus trabalhos em todos os formatos possíveis, tornando o legado de 14 álbuns presente para essa nova geração.

O Nome do projeto se chama “Why Pink Floyd?”. Nesse projeto teremos todos os álbuns disponíveis em Vinil, CD, DVD, Blu-ray e Super Áudio CD e um aplicativo [popularmente chamado de app] para Iphone, mas como já era previsto, a banda vai investir também nas caixas, que são recheados de extras, como versões alternativas e até partituras, para você tocar em casa, tudo para cativar ainda mais o amante da banda.

Se você não tem nada da banda ou mesmo sonhou em conhecer o som dos caras, essa é a sua chance. Mas já vou avisando para entender a banda, não basta pegar faixas soltas por ai, à banda quando criava um disco pensava no todo e não em partes, essa foi uma das brigas da banda com a Apple que queria vender suas músicas separadas.

A Foot In The Door – The Best of Pink Floyd

Coletânea com 16 faixas remasterizadas. O título teve toda a parte gráfica desenvolvida por Storm Thorgerson, capista de praticamente toda a obra do grupo e designer gráfico oficial do Pink Floyd.

Faixas: Hey You, See Emily Play, The Happiest Days Of Our Lives, Another Brick In The Wall pt2, Have A Cigar, Wish You Were Here, Time, The Great Gig In The Sky, Money, Comfortably Numb, High Hopes, Learning To Fly, The Fletcher Memorial Home, Shine On You Crazy Diamond (editada), Brain Damage, Eclipse.

The Discovery Collection

Todos os 14 discos de estúdio do grupo serão relançados na íntegra, em versões remasterizadas. Os encartes e as caixas terão um tratamento gráfico especial. Além disso, será lançada uma caixa especial para colecionadores. Discovery Boxset vai reunir todos os álbuns e trará um encarte especial.

Os discos dessa série são: The Piper at the Gates of Dawn, A Saucerful of Secrets, More, Ummagumma, Atom Heart Mother, Meddle, Obscured by Clouds, Dark Side of the Moon, Wish You Were Here, Animals, The Wall, The Final Cut, A Momentary Lapse of Reason e The Division Bell.

Experience Editions

Apenas três títulos serão relançados nessa série: Dark Side of the Moon, Wish You Were Here e The Wall. Além dos álbuns remasterizados na íntegra, terão um disco de extras. Pela primeira vez a banda está expandindo e disponibilizando material inédito, que incluem faixas ao vivo, takes alternativos e versões completamente desconhecidas. Completando o pacote, encarte com mais páginas e caixa especial.

O segundo disco de Dark Side of the Moon trará um show completo em que a banda tocou o álbum na íntegra em 1974. Já Wish You Were Here: Experience Edition terá faixas ao vivo, outtakes, composições inéditas e versões alternativas! Os extras de The Wall: Experience Edition ainda não foram revelados.

Immersion Editions [Fiquei com vontade de ter essa]

Três títulos irão ganhar caixas especiais expandidas com muito material extra. Além dos CDs, esses boxsets com 6 discos terão filmes promocionais e shows. Completando o pacote, vários encartes, memorabilia e material raro para colecionadores, tudo acondicionado em grandes caixas de 29cm.

Os discos que serão relançados nessa série luxuosíssima são Dark Side of the Moon, Wish You Were Here e The Wall.

Já para entrar no clima da banda deixo vocês com o Disco Wish You Were Here Remasterizado para baixar. [Clique Aqui e Aproveite]

Um festival dispensável

[Hoje começa o famoso Rock In Rio, mas o evento esqueceu suas raízes Rock e caiu de cabeça no POP, pra comentar sobre o assunto eu convoquei meu amigo de longa data, um dos caras que mais entende de Rock and Roll e que a cada ano fica mais triste]

Releia seus melhores Posts  Até a Chuva Parou…

Onde tudo começou…

20 anos de Grunge…

Por Humberto Domiciano

 

A quarta edição brasileira do Rock in Rio começa nesse final de semana. Desta vez, apesar do maior número de artistas, o rock ficou de lado.

Elton John faz Farra

Se em 1985, tivemos bandas como Queen, Whitesnake, AC/DC e Ozzy Osbourne e em 2001 tivemos Oasis, Neil Young e Queens of Stone Age, este ano vale destacar poucas atrações.

O veterano Elton John é um dos poucos que se salvam. Deve trazer seus antigos sucessos, mesmo num show mais burocrático.

Além dele, Metallica e Motorhead são tiros certos.

Por outro lado, a turma do Pro-Tools vai deitar e rolar. Artistas como Ke$ha, Stone Sour, Snow Patrol foram colocados com grande destaque.

O Rock in Rio desse ano deve ser um sucesso de público justamente por isso.

POP sexy

Só a título de comparação, o SWU, que acontece em novembro parece bem mais atraente para quem realmente vai atrás da música.

Para alguns, o Rock in Rio já virou uma marca e por isso não deve ter mais compromisso com a qualidade de suas atrações. Mas vejo que este caminho deve ser perigoso, já que coisas piores devem vir nos próximos anos…

 

Rock ta indo embora

Festival musical, hoje, infelizmente, só na Europa.

Charlie Sheen se faz de piada para o mundo

Quem nunca quis ser Charlie Harper ?

Hoje na tv americana, estréia a Nona [Longevidade] temporada de Two and a Half Men, o seriado vem com uma mudança radical. A morte de Charlie Harper, depois de oito temporadas o personagem que abusou de tudo e de todos morre, mas o culpado não foi a bebedeira ou as mulheres e sim o seu ator, Charlie Sheen o ator mais bem pago da TV americana [Era o mais bem pago] foi banido depois de uma série de crises.

Vida longa

Mas toda a polemica só fez o mito de Charlie se tornar maior, a maior prova disso, foi ontem quando foi escolhido para entregar o “Emmy” de melhor ator de comédia para Jim Parson [o Sheldon, de "The Big Bang Theory"], antes de entregar o prêmio Charlie deu uma leve cutucada:

Antes de apresentar os indicados de melhor ator, minha antiga categoria, eu quero dizer, do fundo do meu coração”, brincou Charlie. “‘Two and a Half Men’, o programa, né, do fundo meu coração, eu desejo a vocês o melhor nessa nova temporada. Passamos oito anos juntos e sei que vocês farão o melhor”, concluiu.

E na noite de hoje [uma hora depois do inicio de Two and a Half Men] Charlie vai tentar tirar o brilho de seu antigo programa, o ator foi convidado para apresentar o Host, programa do canal Comedy Central, onde o apresentador, o “Roast” é convidado para comentar os fatos da semana além de ser sacaneado pelos convidados, que podem fazer todo o tipo de pergunta para o Roast.

O Novo Sinatra

Este formato de programa é bem famoso lá fora e tem bons índices de audiência, entre os convidados dessa noite, estão Mike Tyson e Seth McFarlane [O Criador de Family Guy]. O Futuro de Two and a Half Men ainda não é certo, vamos ter que esperar os novos índices de audiência para saber quem vence essa queda de braço.

Talvez Charlie não vença essa queda de braço com o seu antigo seriado, mas todos nós sentiremos saudades do velho Charlie. Quem nunca acordou e não pensou em levar a vida que Charlie levava. Acordava tarde, tocava seu piano [e ganhava dinheiro com isso], bebia uma boa dose de whiskey em sua varanda com vista para o mar. Fumava um charuto e a noite sempre tinha uma nova mulher na sua cama.

É quem me dera ser Charlie Harper.

Overdose de Pearl Jam (Em um cinema perto de você)

Uma das melhores bandas em atividade no momento…

Vinte anos de carreira, é esse o tempo que o Pearl Jam, nos dias de hoje e ainda com esse novo cenário musical estar vivo e produzindo é uma tarefa das mais árduas, vale ressaltar que a banda surgiu na febre Grunge de Seattle [assim com o Nirvana maior nome do movimento] e mesmo assim sobreviveu.

Isso se deve a genialidade de Eddie Vedder, que não ficou preso ao movimento grunge e bebeu de outras fontes, reforçando e revigorando a banda, quando ela mais precisou. Quem via o vocalista no inicio da carreira não imaginava que ele seria o grande “Band Líder” que é nos dias de Hoje.

Eddie Vedder em um estado Primitivo

Pra comemorar esses 20 anos, o diretor Cameron Crowe, fã confesso da banda e amante da boa música dirige esse documentário que mostra a banda em seus primórdios até os dias de hoje. Dentro desse projeto vemos muitas caras famosas do Grunge como Chris Cornell e alguns antigos integrantes.

Se você gostou dessa noticia, fique mais feliz ainda, o documentário será exibido nos cinemas Brasileiro, e na data oficial [Sim fazemos parte da estréia mundial do documentário]. Então se você realmente gosta da banda e não quer esperar o DVD chegar as lojas, veja esse documentário na tela grande.

Abaixo lista dos cinemas participantes:

Maceió – Kinoplex Maceió
Manaus – Cinemais Millenium
Salvador – Cinépolis Salvador Norte
Salvador – UCI Aeroclube
Fortaleza – UCI Iguatemi Fortaleza
Brasília – Kinoplex Park Shopping
Goiânia – Goiânia Shopping
São Luís – Cinesystem Rio Anil
Belo Horizonte – Estação Usiminas Paragem
Juiz de Fora – UCI Independência
Uberlândia – Cinemais Uberlândia
Cuiabá – Cinemais Cuiabá
Belém – Cinépolis Boulevard Belém
Recife – UCI Shopping Recife
Curitiba – UCI Curitiba Shopping Estação
Maringá – Cinesystem Maringá Park
Rio de Janeiro – Cinépolis Cinépolis Lagoon
Rio de Janeiro – Estação Vivo Gávea
Rio de Janeiro – Kinoplex Tijuca
Rio de Janeiro – UCI New York City Center
Porto Alegre – Cinesystem Shopping Total
Blumenau – Cinépolis Blumenau Norte
Florianópolis – Cinesystem Shopping Iguatemi
Barueri – Cinépolis Alphaville
Campinas – Cinesystem Galleria Campinas
Campinas – Kinoplex Dom Pedro
Ribeirão Preto – Cinépolis Santa Úrsula
Santos – Cine Roxy Gonzaga
São José do Rio Preto – Cinemais São José do Rio Preto
São José dos Campos – Cinesystem Vale Sul Shopping
São Paulo – Cinépolis Largo Treze
São Paulo – Kinoplex Itaim
São Paulo – UCI Anália Franco

Eddie Vadder em seu estado Atual

O ingresso ainda não tem valor definido, mas já está a venda, então se eu fosse você iria correndo ao cinema ou compraria via internet e garantiria essa chance única.

Sonho de Consumo – FinePix X100

O Sonho de consumo Voltou…

Clássica

Com um visual retro e a mesma tecnologia empregada nas câmeras profissionais, a Fujifilm Finepix X100 se torna o sonho de consumo da vez. O visual retro da câmera foi inspirado nos primeiros modelos da empresa [sim numa época remota, mas romântica onde ainda se usava filme], mas quem vê cara não vê maquinário. A câmera é feita de Magnésio, tornando ela superdurável.

Ela consegue captar fotos em 12.3mp e filma e tira fotos em HD. Seu único problema é a falta de flash [mas q pode ser adquirido separadamente], A idéia original da Fuji era fazer uma câmera topo de linha de alta qualidade, bom acabamento, ajustes manuais e um visor óptico fácil de usar. Como todas essas características eram comuns nas câmeras do passado, nada mais lógico do que fazer uma releitura desse estilo clássico para uma câmera atual.

retro, mas contemporaneo

A câmera pretende atrair o publico mais saudosista só que moderno, e para isso criou um site exclusivo [Clique e conheça] para usuários onde você pode compartilhar [palavra do momento] experiência e fotos.

O único problema desse sonho de consumo é o valor, a câmera pode ser encontra facilmente, mas é vendida por 4.500 reais.

Elegante

Quem sabe ganho da minha Namorada no Natal.

The Kills Chega no Brasil [Uma onda passageira ou um estilo que veio pra ficar ?]

White Stripes ?

Desembarca em SP, para apresentação única e com a maioria dos ingressos quase esgotados [Os ingressos foram pulverizados, nas mãos do fã clube] a dupla The Kills. A banda vem na esteira do festival Popload.

Apesar de parecer uma dupla novata, The Kills, se formou em 2000, com um encontro inusitado entre a dupla, onde Jamie “Hotel” Hince ensaiava com sua antiga banda no hotel, então Alison “VV” Mosshart que estava no quarto visinho, escutou e decidiu se corresponder com Hince, assim a dupla se formou.

Estilo de rock Star

O estilo de tocar da banda chegou a ser comparado com a de outra dupla o White Stripes, mas isso também aconteceu com o Tings Tings. Mas quem ouve percebe logo a diferença, como a bela voz de Mosshart e a batida mais bem produzida de Hince. O som do White Stripes é muito bom, mas na maioria das vezes muito cru.

Eu “tenho eles” no Ipod, e gostei muito do som, achei muito bem produzido e se difere bem das coisas [porcarias] que o cenário musical tem mostrado ultimamente.

Se você quer um ingresso para ver a banda em sua primeira apresentação no Brasil, amanhã os ingressos que restaram serão vendidos nas lojas Chilli Beans. O Show acontece no dia 28 de Outubro, no Clube Beco SP [q apesar do nome é muito bem frequentado].

Mosshart

Deixo vcs com o som que mais gosto deste disco, em breve um faixa a faixa.

TCM Especial – Os Intoxicantes anos 70

“As revoluções, como os vulcões, têm os seus dias de chamas e os seus anos de fumaça”. Victor Hugo

 

Quem gosta de cinema, não pode deixar de ter em casa o Canal TCM, para quem não conhece muito deste canal a cabo, dá uma pesquisada no meu Blog, pq eu sempre faço alguma notinha sobre os especiais que o canal monta. Nesse mês o canal chega com dois especiais, um que homenageia NY e outro os Intoxicantes anos 70.

Pra quem não sabe os anos 70 criou uma safra de filmes que se tornaram referencia por quebrar todas as convenções e colocar o diretor no centro dos holofotes. Isso tem reflexo na maneira que a sociedade estava vendo o mundo, principalmente os Estado Unidos com o fim do Vietnã, uma guerra que deixou feridas abertas na sociedade até hoje.

 

 

Apokalypse Now

DIRETOR: Francis-Ford Coppola

SINOPSE: Com base na adaptação de John Milius do relato “heart of darkness” [Coração Nas Trevas, em breve um post sobre o Livro], de Joseph Conrad, Francis-Ford Coppola constrói uma visão caótica e alucinada da guerra do Vietnã. As dificuldades surgidas durante a produção foram célebres, e os problemas não terminaram quando a equipe se despediu da selva e foi para a sala de edição, enquanto Coppola tentava dar forma aos quilômetros de filme. Esta versão, que inclui uma grande quantidade de cenas não incorporadas à versão original, estreou nos cinemas em 2001 e é mais fiel à visão original de Coppola – e uma viagem ainda mais profunda às trevas.

Sexta-feira 9 – 22.00hs

Quer saber mais do filme, Clique aqui

 

 

Carrie a Estranha

Diretor: Brian de Palma

SINOPSE: Baseado em um relato do célebre Stephen King, “Carrie – A Estranha” explora o mundo adolescente e a chegada da vida adulta através de um olhar aterrorizante e paranormal. Carrie White é uma jovem complexada, criada em um obscurantismo religioso quase demoníaco, que descobre sua sexualidade ao mesmo tempo em que toma consciência de seus poderes paranormais. Não é de se surpreender que Carrie frequente a Bates High School nem que os acordes de “psicose” soem recorrentemente. O sangue, a solidão, o desprezo, a crueldade serão os motivadores de um final aterrador, com Carrie transformada na imagem de uma virgem sangrenta que emerge das chamas. Uma verdadeira enxurrada sanguinolenta filmada por de palma com seu estilo característico. Uma produção envolvente [os movimentos circulares de câmera são um clássico do diretor] que faz do retrato de uma jovem que se torna adulta uma verdadeira viagem ao inferno.

Segunda-feira 12 – 22.00hs

De Niro genial

 

 

Taxi Driver

Diretor: Martin Scorcese

SINOPSE: Jodie Foster tinha apenas 13 anos quando interpretou a prostituta, Iris Steensma em “Taxi Driver”. o filme, que representa um marco na carreira do diretor Martin Scorsese, traz a história do perturbado motorista de táxi Travis Bickle [Robert de Niro uma de suas melhores atuações]. Solitário e sem perspectivas na vida, esse veterano da guerra do Vietnã passa suas noites rodando pelas ruas de NY, em meio à violência e às subversões da sociedade. Em uma de suas voltas, ele conhece a jovem Iris, a quem tenta convencer voltar para a casa dos pais mesmo diante da ferrenha oposição do cafetão da menina (Harvey Keitel). Movido por suas paranóias e angústias, o taxista acaba cometendo um assassinato.

Sexta-feira 16 – 22.00hs

 

A Década que o cinema Mudou

 

SINOPSE: Os anos 70 foram uma década prodigiosa na qual, em Hollywood, o diretor prevalecia sobre o produtor e a indústria se dedicava a promover filmes pessoais, iconoclastas e distantes de qualquer convenção. Este documentário é um resumo intoxicante dessa era em que os próprios realizadores, astros e aliados relatam seu surgimento, reinado e queda.

Sábado 17 – 00.05hs

 

 

 

Shaft

Diretor: Gordon Parks

SINOPSE: Neste filme simbólico da década de 70, o ator Richard Roundtree interpreta John Shaft, um detetive particular que trabalha numa pequena sala próxima dos Times Square. Um dia, Shaft recebe a visita de um policial, o tenente Victor Androzzi, que procura informação sobre um mafioso do Harlem conhecido como Humpy. Shaft não pode ajudá-lo, mas logo o detetive será contratado pelo próprio Bumpy para que recupere a sua filha adolescente que foi seqüestrada. Este filme de Gordon Parks foi um precursor da “blaxploitation”, uma serie de filmes sobre negros que relegavam a problemática racial e que se somavam à mítica da super-virilidade negra. Em 1972, a dupla Parks/Roundtree voltou para a grande tela com a seqüencia “O Grande Golpe da Shaft” (shaft’s big score). o fenômeno de “Shaft” também derivou num seriado de tv nos anos 70.

Segunda-feira 19 – 22.00hs

 

Operação França

Diretor: Willian Friendk

 

SINOPSE:  Jimmy Doyle e Buddy Rosso são dois policiais nova-iorquinos que estão no encalço de uma rede de tráfico de drogas. Um policial com letras maiúsculas da década de 70, intenso e excessivo nas atuações de um sempre Dândi e às vezes sinistro Fernando Rey e de um raivoso Gene Hackman, com perseguições furiosas, abuso da força policial e uma nova york suja e violenta. Tudo sob a direção experiente e frenética de William Friedkin.

Sexta-feira 23 – 22.00hs

 

A Última Missão

Diretor: Hal Ashby

SINOPSE: Os marinheiros “bad ass” Budduslly (Jack Nicholson) e “mule” Mulhall (Otis Young) são encarregados de levar Meadows (Randy Quaid) à prisão naval de Portsmouth. No caminho, comovidos pela angústia do jovem condenado a oito anos de cadeia por roubar 40 dólares, decidem lhe mostrar um pouco do mundo antes que a realidade o golpeie novamente em seu local de destino. O roteiro foi enviado a Robert Altman e a Hal Ashby, que o criticou em um primeiro momento.

Segunda-feira 26 – 22.00hs

Se você gosta de bons filmes aproveite essa seleção com os melhores dos anos 70, se você se lembrar de algum bom filme que faltou mande um comentário.

 

 

Voltando com roupa nova + Clarice

Meu Blog pedia pra voltar.

 

Eu sumi! Quanto tempo sem abrir o dashboard do wordpress. Nem reconheço mais isso aqui, cheio de parafernálias [se vc é moderno pode dizer gadges] de um lado e do outro, nem sei pra que serve a metade disso, mas não estou aqui para falar do meu problema de  anacronismo.

Voltei por que senti falta de escrever, voltei também porque todo mundo me pedia pra voltar [agradeço a Taci, Raboza, Desi, Tati Felix, Debodan, Srta.Vendimiati e a Gracinha], mas antes de voltar e explicar o motivo devo desculpas a Helena Miranda e Mayara Ristow que colaboraram com a revista e me viram sumir da noite para o dia.

Falta de tempo, a vida do campo me consome muito eu levanto cedo e to indo dormir tarde por conta de outras obrigações. Sofri um bloqueio na escrita e tirei folga de tudo. Volto então a escrever. E vou tentar manter o ritmo postando na quarta e na sexta. Se tudo der certo mudo para o regime antigo.

Clarice na Cabeceira – Crônicas

No inicio do mês passado “minha querida” me emprestou um livro, não sou de pegar livro emprestado, fazia isso na época do colégio com a biblioteca, desde que eu comecei a trabalhar eu peguei gosto de comprar livros, na tentativa de formar a minha biblioteca particular.

O Livro que me foi emprestado faz parte das comemorações dos 90 anos de Clarice Lispector [Livro Publicado no ano passado]. Clarice na Cabeceira – Cronicas. Neste livro a Teresa Montero reuniu 20 artistas de diversas gerações e os convidou a escolher Crônicas da renomada escritora e compartilhar um pouco do que era Clarice.

Assim antes de cada Crônica um artista escreve um pouco da sua convivência ou mesmo de como descobriu Clarice. Esse tom de respeito [misturado com admiração] torna o livro uma bela homenagem a Clarice, ao mesmo passo que faz o leitor se sentir mais próximo da Escritora. A maioria dos “eleitos” são contemporâneos a  ela o que torna o relato muitas vezes doloroso, como é o caso de Ferreira Gullar que apresenta o conto “O caso da caneta de Ouro”.

Mesmo com essa intimidade da apresentação das Crônicas, alguns dos escolhidos fugiram um pouco da idéia da homenagear e apresentar e criaram uma atmosfera enfadonha como é o caso de Diogo Mainardi e Thalita Rebouças [mas ambos são salvos pela beleza da escrita da Clarice].

Se você estiver sem o que ler procure nas livrarias o Livro Clarice na Cabeceira – Crônicas.

Antes de Partir deixo vocês com uma das Crônicas do Livro [Uma bem gostosa de ler]

 

Das Vantagens de Ser Bobo – Clarice Lispector

 

O bobo, por não se ocupar com ambições, tem tempo para ver, ouvir e tocar o mundo. O bobo é capaz de ficar sentado quase sem se mexer por duas horas. Se perguntado por que não faz alguma coisa, responde: “Estou fazendo. Estou pensando.”

Ser bobo às vezes oferece um mundo de saída porque os espertos só se lembram de sair por meio da esperteza, e o bobo tem originalidade, espontaneamente lhe vem a idéia.

O bobo tem oportunidade de ver coisas que os espertos não vêem. Os espertos estão sempre tão atentos às espertezas alheias que se descontraem diante dos bobos, e estes os vêem como simples pessoas humanas. O bobo ganha utilidade e sabedoria para viver. O bobo nunca parece ter tido vez. No entanto, muitas vezes, o bobo é um Dostoievski.

Há desvantagem, obviamente. Uma boba, por exemplo, confiou na palavra de um desconhecido para a compra de um ar refrigerado de segunda mão: ele disse que o aparelho era novo, praticamente sem uso porque se mudara para a Gávea onde é fresco. Vai a boba e compra o aparelho sem vê-lo sequer. Resultado: não funciona. Chamado um técnico, a opinião deste era de que o aparelho estava tão estragado que o conserto seria caríssimo: mais valia comprar outro. Mas, em contrapartida, a vantagem de ser bobo é ter boa-fé, não desconfiar, e portanto estar tranqüilo. Enquanto o esperto não dorme à noite com medo de ser ludibriado. O esperto vence com úlcera no estômago. O bobo não percebe que venceu.

Aviso: não confundir bobos com burros. Desvantagem: pode receber uma punhalada de quem menos espera. É uma das tristezas que o bobo não prevê. César terminou dizendo a célebre frase: “Até tu, Brutus?”

Bobo não reclama. Em compensação, como exclama!

Os bobos, com todas as suas palhaçadas, devem estar todos no céu. Se Cristo tivesse sido esperto não teria morrido na cruz.

O bobo é sempre tão simpático que há espertos que se fazem passar por bobos. Ser bobo é uma criatividade e, como toda criação, é difícil. Por isso é que os espertos não conseguem passar por bobos. Os espertos ganham dos outros. Em compensação os bobos ganham a vida. Bem-aventurados os bobos porque sabem sem que ninguém desconfie. Aliás não se importam que saibam que eles sabem.

Há lugares que facilitam mais as pessoas serem bobas (não confundir bobo com burro, com tolo, com fútil). Minas Gerais, por exemplo, facilita ser bobo. Ah, quantos perdem por não nascer em Minas!

Bobo é Chagall, que põe vaca no espaço, voando por cima das casas. É quase impossível evitar excesso de amor que o bobo provoca. É que só o bobo é capaz de excesso de amor.

E só o amor faz o bobo.