Apaixonado pela vida [Picasso e a fase Rosa]

O calor da paixão serve de combustível para nossa imaginação, mas ao mesmo tempo nos deixa dependentes. Ferds

Antes de ler este post recomendo que leia sobre a fase azul [Clique Aqui]

Depois de amargar as tristezas por 4 longos anos, Picasso conseguiu sair de seu estado de depressão após a morte de seu grande amigo Casagemas. Um dos fatores que ajudaram o pintor a se reencontrar com a “Alegria” foi uma mudança de ares, Picasso foi para Bateau-Lavoir [Uma província na França conhecida pela vida Boemia].

El Actor - 1904

Foi alí que iniciou a sua fase Rosa que durou apenas 2 anos. Ao chegar na cidade Picasso ganhou o reconhecimento dos proprietários das galerias da cidade [mas isso não o tiraria da pobreza], entre uma noite e outra Picasso fez grandes amizades como: André Salmon [famoso poeta da época], Guillaume Apollinaire [Escritor e Poeta] e claro Fernande Olivier seu primeiro e verdadeiro amor.

Acróbata con balón - 1904

Entre todas essas noitadas regadas a vinho, absinto e mulheres. Picasso conviveu com o povo circense que vai marcar como um dos temas mais retratados na fase rosa. A fase rosa não é marcada apenas pelo uso das cores quentes [o oposto da Azul], mas também pela leveza nos traços, e as formas eram mais largas e as vezes desproporcionais [isso mostrava a influência do El Greco em seu trabalho] e os motivos alegres e as vezes ambíguo.

Seu quadro mais famoso desta fase seria Família de Saltimbancos, pintado em 1905, Picasso escolheu uma tela de 2.18 de altura por 2.29 de largura para criar sua obra prima da fase Rosa. A composição deste quadro demorou quase um ano, obrigando Picasso a criar vários esboços, seu maior problema era o pano de fundo.

Acróbata y joven arlequín - 1905

Nunca sabemos qual seria a real intenção do pano de fundo, algumas correntes defendem que o fundo representa a praia, outros dizem que o primeiro flerte do pintor com Surrealismo e que o fundo seria uma terra-baldia [elemento constante do movimento]. Esse quadro que foi vendido em 1916 [com Picasso ainda vivo] serviu de inspiração ao poeta Rilke para compor seu famoso poema Elegias de Duíno.

Os Críticos de arte classificam a obra como Pintura Episódica, pq depois de se olhar por um tempo ela causa desconforto no observador, tudo isso causado pela composição dos personagens, que apesar de estarem em dois blocos, parecem não pertencer ao quadro e sim recortados de outros quadros.

A mulher colocada na direita foi adicionada depois do quadro quase pronto, ela foi apelidada de Mallorquina, ela seria uma das responsáveis pelo desconforto gerado pelo quadro. Alguns críticos dizem que Picasso usou o quadro como uma metáfora ao seu grupo de amigos, como explica a legenda do quadro.

Saltimbancos Picasso e garota adotada por Fernande- Apollineire - Salmon - Jacob - Fernade sozinha

Mallorquina era a desejada pelo grupo, mas conquistada por Picasso, Fernande Olivier, que apesar de ter o papel de musa e amante do artista, legalmente ainda era casada. Eles ficaram juntos durante a fase rosa e o inicio do Cubismo, período onde o pintor alcançou sua fama.

Picasso e Fernande faziam uma boa parceria como amantes e Artista e Musa, mas a relação se tornou tempestuosa, pq o ciúme imperava entre os dois e chegavam a partir para a violência, mas nunca se desgrudavam. Esse perfil foi usado no filme Vicky Cristina Barcelona [clique aqui e leia], para compor o pintor interpretado por Javier Bardem.

Não posso terminar o post sem falar do meu quadro favorito desta fase O Moço com o Cachimbo de 1905. O quadro foi feito em homenagem a seus dois amigos que na época eram fãs incondicionais de Rimbauld. O quadro foi inspirado no poema que Rimbauld ganhou do amante Paul Verlaine [Crime Amoris]. O poema fala de uma seita de jovens que escolhem o mais bonito de todos e o coroa com rosas.

Garçon à la pipe - 1905

O Cachimbo é usado para mostrar as transgressões da época, onde o ópio era famoso no meio artístico. O que mais me chama atenção nesta obra é a expressão perdida e sua pele pálida que lhe dá um aspecto mórbido e  triste.

A fase Rosa marca a paixão do artista pela vida e a descoberta do amor, provando que aquele momento de dor e pobreza da fase Azul teria o seu fim. Depois disso Picasso entraria para o movimento cubista que o tornou famoso no mundo inteiro com quadros como Sonhos [o meu favorito dessa fase] e a famosa Guernica.

Mas para mim o grande trabalho do artista se encontra na fase Azul e na Rosa.

Anúncios

3 comentários em “Apaixonado pela vida [Picasso e a fase Rosa]

  1. debondan disse:

    Não gosto , particularmente, da fase Cubista dele. Respeito a obra de Picasso, mas ele não figura entre os meus favoritos. A fase rosa é das melhores, de fato. Bom post! bjo

  2. J^^h Dagort disse:

    olha os velhos post do ferds de volta… ehehehehee
    ficou ótimo viu….
    eu com odeve parecee obvio..curto mais a fase azul dele e o cubismo
    um beijo
    J^^h

  3. victor366 disse:

    pablo picasso, seu trabalho e otimo tbm sou pintor, e vc dempre me espirou.
    tenho certeza que em cada traço que vc fez pintando, vc mudou uma vida, do mesmo jeito que mudou a minha.

Comente [Vamos dividir um Drink!]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s