Aguardando o Novo de Philip Routh

Philip Roth meu escritor favorito

Em outubro do ano passado, o escritor Philip Routh publicou lá fora, mais um livro, Nêmeses, que encerra um ciclo composto de quatro livros: O Homem Comum [em que a nêmese é a doença e a morte – mortalidade], Indignação [a nêmese é a indignação e a guerra] e no terceiro, A Humilhação [a nêmese é a circunstância fora de controle que aflige o protagonista]. Neste romance final que tem previsão de chegada em meados de julho a Nêmese é a epidemia de pólio em 1944.

Pensando nisso resolvi reviver a memória dos leitores com a resenha do segundo livro deste ciclo: Indignação.

Em meio há livros de auto-ajuda e contos “vampirescos”, existe um escritor que se mostra ativo [e competitivo] apesar dos seus mais de meio século de vida, Philip Roth é este homem. Homem e Judeu e que novamente surpreende com outro novo livro [29º livro publicado].

3618741052_fd508decd8Muitos achavam q esse livro, seria como os últimos [O Fantasma sai de Cena, Animal Agonizante e homem comum] em que um personagem de meia idade, entra em crise existência e após flertar várias vezes com um perigo [as vezes a morte] ele acaba perdendo no final.

Este livro é totalmente diferente, em Indignação, Marcus Messner é um jovem, filho de um açougueiro Kosher [açougueiro q abate e corta sobre as regras Judaicas] que além de ser um bom filho que ajuda o pai na loja, também é um excelente aluno.

Mas tudo a sua volta começa a mudar com a aproximação da guerra da Coréia [1951], onde seu pai em um surto de paranóia começa a rastrear as pegadas do filho, que por muitas vezes está na biblioteca estudando. A perseguição é tanto q o Markie [o filho] se muda da faculdade local [em Newark, mesma cidade onde o escritor nasceu] e vai para uma mais longe, para ficar fora da paranóia do pai.

A paranóia acaba passando para o filho também, q apesar das coisas acontecerem a seu favor ele não  acredita e nem aceita sua nova realidade, até mesmo quando conhece Olivia Newton, que é um tipo de garota totalmente fora dos padrões da época.

Outro problema do nosso personagem é a chegada da guerra, que na época recrutava jovens q não estivessem na escola, ai percebemos q Markie não estuda apenas para ser mais inteligente e sim para escapar dos horrores da guerra, ou mesmo torná-la mais fácil [como ele cita, q estudaria para conseguir uma boa patente e não morrer na linha de frente].

O livro coloca dilemas da juventude de qualquer pessoa[mas não é um livro para crianças], como problemas com relacionamentos, ideais de vida e a própria resistência ao sistema [muito rígido no colégio que vai estudar].

O Livro é uma leitura maravilhosa para o final de semana, que mesmo com a riqueza de detalhes e a redação fácil de Roth, faz o livro ficar inebriante.[o vício foi grande q li em 3 dias].

Burning Song V [Rolling Stones – Plundered My Soul]

No ano passado, os técnicos de som descobriram por acaso esse som dos Stones. Ele faria parte do disco Exile On Main Street, mas na hora de fazer a seleção esse som ficou de fora e foi esquecido e só reencontrado 30 anos depois.

O disco Exile On Main Street, foi criado em um exílio dos Stones. Na época a banda estava foragida da Inglaterra, por conta do Fisco e a forte perseguição as Drogas, assim a banda foi para uma pequena cidade no sul da França e resolveu gravar esse disco.

Na época do seu lançamento o Disco não recebeu seu devido valor, mas o tempo provou que o Disco é excelente e hoje ele é considerado um dos maiores discos de Rock de todos os tempos.

 

 

Plundered My Soul

can you believe it
i won no medals
in this love game
i’ve been resting on my laurels
i’m a bad loser
i’m a yard off my pace
i smell rubber
and i soon discover
that you’re gone for good
my indiscretions made a bad impression
guess i was misunderstood

i thought you needed my lovin’
but its my heart that you stole
i thought you wanted my money
but you plundered my soul

i started asking around
but ya friends pretty lips were sealed
i wrote a letter full of trite confessions about wounds that heal
i heard some gossip
you become an alcoholic
you were dryin’ out
so i phoned every clinic
in the yellow pages
not a trace I found

i thought you needed my lovin’
but its my heart that you stole
i thought you wanted my money
but you plundered my soul

i hate quittin’
but i’m close to admittin’
i’m a sorry case
but on quiet reflection
my sad rejections not total disgrace
but i do miss your quick repartee
and the smile that lights up your face
but you’ll be a hard act to follow
a bitter pill to swallow
you’ll be tough, you’ll be tough to replace

i thought you wanted my lovin’
but its my heart that you stole
you’re the one trick up my sleeve
my ace in the hole
i thought you wanted my money
but you plundered my soul
oh plundered my soul

 

 

Em Terapia volta a HBO

Maldita chuva me impediu de ver o primeiro episódio.

A HBO acaba de estrear mais um de seus seriados, a bola da vez agora é “Em Terapia”, o seriado que chegou a sua terceira temporada,  mostra o cotidiano do psicanalista Paul Weston, um homem de meia idade que tem um consultório bastante respeitado, apesar de atender na própria residência.

Weston trata dos mais diversos clientes, além de reservar as sextas para se reciclar, momento que ele se coloca no papel do paciente e tenta descarregar o peso das suas costas. Nesta nova temporada Weston resolve mudar de terapeuta, ele troca sua mentora pela jovem Adele.

Além da mudança de terapeuta Weston enfrenta uma crise dentro de casa, sua mulher cansou de ser negligenciada e resolve ir embora de casa, pedindo divorcio, seu filho de nove anos contraria a mãe e resolve ficar com o Pai. Agora como Weston vai cuidar do filho?

Para piorar as coisas Weston suspeita de que os  freqüentes tremores nas mãos podem ser sintomas de Mal de Parkinson, doença que matou seu pai.

Gosto muito do seriado [apesar de não acreditar em terapia ou nada do tipo], o formato me agrada, onde cada episódio representa um paciente do consultório de Weston. Dando maior veracidade para o seriado, que é cercado por diálogos excelentes. Mas nada disso seria possível sem a brilhante atuação de Gabriel Byrne.

O Seriado começou a ser exibido ontem, [q por conta da chuva eu não consegui ver] ele é exibido todo dia as 21:15 com reprise as 10:30 da manhã.


Paixão e obsessão, Degas volta ao Masp.

“Só se reproduz o que realmente impressiona, ou seja, o substancial. Recordações e fantasia libertam-se da marcha da natureza” Degas.

Uma das obras primas de Degas, volta ao Masp depois de dois anos e meio viajando pelos museus do velho continente.A Pequena Bailarina de Catorze anos” foi criada pelo Degas, por conta de seu problema de vista [o pintor estava ficando Cego], ele voltar a ser escultor.

A obra é usada para chocar a sociedade, já que apresenta uma grande dose de realismo em sua composição, começando pela história. A bailarina em questão é uma personagem real dessa sociedade, uma sonhadora, vinda de uma família pobre, onde uma de suas irmãs vive a se prostituir para alimentar a família. A garota apesar de tudo, ainda estudava e sonhava com o balé, mas aos 16 [dois anos após a escultura ficar pronta] a garota teve q entrar no mundo da prostituição para viver.

A escultura mostra uma garota cansada e mercada pela vida miserável, onde perde seu sorriso e seu olhar desafiador [um retrato da sociedade Parisiense da época], para deixar mais claro a miséria, Degas vestiu a escultura com roupas de balé reais e surradas pelo tempo. A escultura fez um grande estardalhaço na época e comoveu milhares de pessoas que se identificavam com o modo de ser.

Agora é a sua chance de ver esta obra prima, de um Pintor que voltou a escultura no final de sua vida.

OBSESSÕES DA FORMA
QUANDO: de ter. a dom., das 11h às 18h; qui., das 11h às 20h; até 27/3
ONDE Museu de Arte de São Paulo (av. Paulista, 1.578, tel. 0/xx/11/ 3251-5644)
QUANTO R$ 15 (grátis ter.)

Respondendo ao MEME [Meme Literário: Vale apena ler denovo!]

Recebi um MEME, da querida Aymée do Blog Macchiato. Nunca havia participado desse negócio de MEME, até achei estranho o termo, ai perguntando aqui e ali eu descobri o que significa.

O tema desse MEME, abrange o mundo dos livros, apesar de ter perguntas simples, eu demorei um pouco para responder, mas aposto que elas podem mudar caso esse mesmo questionário seja feito daqui a seis meses. Pq existem tantos livros para se ler e tão pouco tempo para se aproveitar.

Vamos parar de conversa e vamos ao jogo.

1 – Existe um livro que vc leria muitas e muitas vezes sem se cansar ? Qual ?

Émilie Zola – A Morte de Olivier Bécaille, apesar de ser um pocket book q reúne 3 contos do Mestre Zola, ele é um livro q pelo menos uma vez no ano eu releio em especial o segundo conto [Clique aqui e leia sobre o livro]

2 – Se vc pudesse escolher um livro para ler o resto da vida, qual seria ?

Mário Benedetti – A Trégua, já li muita coisa, mas esse livro ainda continua pra mim sendo o mais lindo que eu já li. Seus personagens são tão reais e intensos que podemos sentir as suas dores. [Clique e leia sobre o livro]

3 – Indique um Livro para que os outros possam ler.

Odeio indicar livros, é uma coisa bem complicada, pq varia muito da fase que vc ta passando, e muitas pessoas não estão preparadas para certos tipos de livros, por isso não gosto de indicar.

Mas vamos lá, vou indicar Philip Routh [Meu escritor favorito em atividade] seu livro O Homem Comum é uma obra prima, eu gosto tanto desse livro q até hj não consegui escrever uma resenha sobre ele.

4 – Indique 10 blogs para responder esse MEME.

Debondan [http://debondan.wordpress.com]

Jˆˆh [http://www.porjohdagort.blogspot.com]

Tary [docesrodopios.blogspot.com/]

Carolina Fabris [http://bycarolinafabris.com]

Rodrigo [http://supercueca.com/]

Tati [http://mecolore.wordpress.com/]

Paty [http://lovechips.org/]

Camila [http://naomemandeflores.wordpress.com/]

Mariana Zito [http://blog.macacospelados.com/]

A Gracinha [http://glamit.wordpress.com/]

5 – Quem me indicou

Aymée [http://macchiato.theradiancy.com/]