O filme que elevou Jack Nicholson a condição de Estrela [Cada um vive como quer]

“Uma obra prima dos anos 70”

[Não percam minha grande estréia amanhã]

“Cada um vive como quer” é o primeiro filme da trilogia desconexa de Bob Rafelson, desconexa pq não usa o mesmo personagem e apenas o mesmo motivo e ator, no caso o ator seria, Jack Nicholson e o motivo seria uma critica a cultura Americana. Apoiado pelo movimento de contracultura que estava forte nos anos 70.

Neste filme, Nicholson faz o papel de Robert Dupea, um pianista de talento que vem de uma família abastada, mas Robert não consegue ser feliz mesmo assim. Então larga a boa vida e começa a trabalhar como um simplório minerador de petróleo. Tudo isso para fugir do controle de seu Pai, com quem não fala a anos.

A constante fuga do passado não deixa Robert ser feliz, ele tenta a todo custo não voltar a rever os irmãos e a casa onde morava. Apesar de ter talento de sobra, Robert se perde ao tentar escapar se tornando uma pessoa medíocre que não quer se comprometer com nada ou ninguém.

Sinopse: Robert Dupea vive fugindo do seu passado, além de ser um contestador e por conta disso nunca acha um lugar para chamar de seu. Robert mora em um trailer, tem um romance tórrido com uma garçonete, que vê Robert como um Deus, mesmo ele a maltratando e não sentido nada além de desejo. Robert por mero acaso se encontra com sua querida irmã mais nova, e fica sabendo que seu pai está em estado terminal.Robert então deve confrontar seu passado e voltar para casa e tentar ter uma última conversa com seu pai.

Visualmente o filme é bem simples, sua força está nos diálogos e na brilhante atuação de Nicholson. O melhor momento do filme está em duas cenas, a primeira se tornou um clássico da contracultura.

Robert para em um posto de gasolina para comer, só que a garçonete não pode lhe vender apenas torradas, apesar delas serem vendidas como acompanhamento.A discussão termina com Robert derrubando a mesa do café na garçonete em um acesso de fúria incontrolável.

A outra boa cena é reservada para o final, onde Robert cria um momento surreal e mostra para o telespectador qual sua real essência.

Nicholson só começou a ser levado a sério após esse filme, no ano seguinte ganharia o Oscar pelo filme O Estranho no Ninho.

O filme pode ser encontrado facilmente em qualquer locadora, vale a pena ver a boa interpretação de Nicholson.


Anúncios

4 comentários em “O filme que elevou Jack Nicholson a condição de Estrela [Cada um vive como quer]

  1. DEVE SER UM BOM FILME..ELE USA COSTELETAS…ADORO COSTELETAS…EHEHEHEHE BEIJOO

  2. Beto disse:

    Muito bom o filme, mas ha pessoas assim mesmo, poucas na nossa historia mas ha,os genios sao temperamentais.

  3. […] O filme que elevou Jack Nicholson a condição de Estrela [Cada um vive como quer] […]

  4. […] Alguns filmes que estão em exibição já tiveram resenhas publicadas aqui no site, vale destacar Five Easy Pieces, um dos melhores filmes de Jack Nicholson. [Clique aqui e leia] […]

Comente [Vamos dividir um Drink!]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s