Especial Ciclo do Cinema Noir (Literatura a base de tudo)

“Quanto mais você raciocina, menos você cria”. Raymond Chandler

Na segunda passada começou, o especial: Ciclo do Cinema Noir [clique aqui] o primeiro post foi uma introdução deste mundo, onde o bem e o mal são bem parecidos e “tom” é dado em preto e branco.

Como disse no primeiro post do “Ciclo” os filmes Noir são geralmente adaptados de contos polícias, os seus maiores representantes são os escritores: James Ellroy,  Raymond Chandler [o mais famoso de todos], Dashiell Hammett e James M. Cain.

Antes de ficarem famosos, estes escritores eram marginalizados pelo meio literário, nenhuma editora queria publicar o sangue e a tragédia, com isso eles recorriam aos folhetins ou eles mesmo lançavam seu material de maneira independente em revistas “pulp”.

PULP

As revistas “Pulp” eram o que havia de pior e mais barato no mundo editorial da época, suas revistas eram feitas de material reciclado [por conta disso seu papel era amarelado]. Como esse era o caminho mais barato para os escritores da época, muita gente se aventurava a escrever e a publicar seus sonhos.

Com o passar do tempo o termo “Pulp” ganhou uma conotação de literatura fantástica [mais pela diversidade do que a qualidade] e deixou de ser tão marginalizada. Em uma homenagem ao “Pulp” o diretor Tarantino criou o filme Pulp Fiction.

Raymond Chandler se tornaria o mais famoso de sua época depois criar o personagem Philip Marlowe que é até hj o molde primordial, de qualquer escritor ou diretor para se criar um detetive. Philip Marlowe apareceu pela primeira vez no livro The Big Sleep, depois do sucesso o personagem nunca abandonaria Chandler, e seria resgatado mesmo depois da morte de seu criador.

Marlowe é um beberão [prefere whiskey e junto com ele um maço de cigarros Camel] que não tem medo de se tornar violento [usa uma arma Luger na cintura], mas apesar disso é um ser totalmente filosófico [vive a filosofar em sua caminhada pelas ruas escuras da cidade], amante da poesia e um exímio enxadrista, tendo como calcanhar de Aquiles as Mulheres [como todo homem], com quem sempre acaba se envolvendo.

Bogart como Marlowe, com seu ar bonachão e Camels

Marlowe foi interpretado pelo grande ator Humprey Bogart [em uma atuação memorável] no filme The Big Sleep, um dos melhores filmes Noir já rodado, mas um filme quase impossível de se achar tanto para venda como para locação.

Para difundir mais sobre esses escritores a editora Record criou a Coleção Negra, selo que trás os melhores escritores Noir. Recomendo como primeira leitura a A porta de bronze de Raymond Chandler que pode ser comprado por apenas 25,00 Reais.

[Semana que vem mais do Noir com o filme A Ilha do Medo]

Anúncios

Um comentário em “Especial Ciclo do Cinema Noir (Literatura a base de tudo)

  1. eu ainda tenho que assistir um filme dessess..ehhe ontem eu assisti Aconteceu em woodstock…mega antigoo…mas curtii eheheheeh e aii jah encontrou a capa noir??

Comente [Vamos dividir um Drink!]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s