Depois de 3 anos Kate Nash volta com novo CD.

Num mundo de Gagas, Kate Nash seria anormal.

[Antes de tudo começar, um parabéns especial para Jôh Dagort, do blog Look Book]

Lançado nos meados de 2007 Made Of Bricks, foi o disco de estréia de Kate Nash, esta bela e jovem inglesa de 22 anos, conquistou as paradas de sucesso britânicas com o single “Foundations”, onde ela conta sobre seus conturbados relacionamentos.

Com uma voz melodiosa e com um sotaque britânico forte [e gracioso] Kate, construiu um CD muito harmonioso que acabou sendo considerado pela critica um dos melhores discos de 2007. Neste mesmo ano a cantora Lily Alley já se consolidava no cenário musical.

Enquanto Kate era politicamente correta e se empenhava nos arranjos, Lilly é amante das polêmicas e dos Samples. Apesar dessa grande diferença Nash ficou famosa após ter sido colocada como “amiga” de Lily no MySpace

Neste segundo disco [que eu esperei bastante], já batizado de  “My Best Friend is You”, vai falar de seu relacionamento com o Guitarrista Ryan Jarman, mas sempre no seu estilo “sarcástico britânico”.

Gracinha Ruiva!

O disco tem data de estréia para o dia 12 de Abril, mas suas faixas já foram divulgadas:

01. You’ll Never Listen
02. Kiss That Girl
03. Don’t You Want To Share The Guilt?
04. I Just Love You More
05. Do Wah Doo
06. Higher Plane
07. I’ve Got A Secret
08. Oh Jay
09. Later On
10. Pickpocket
11. You Were So Far Away
12. I Hate Seagulls

Agora é só aguardar o lançamento e o faixa a faixa comentado aqui no Blog.

Passando o Domingo com uma Ruiva Francesa (Dica de Vinho)

“É preciso estar sempre embriagado. Para não sentirem o fardo incrível do tempo, que verga e inclina para a terra, é preciso que se embriaguem sem descanso. Com quê? Com vinho, poesia, ou virtude, a escolher. Mas embriaguem-se.” Charles Boudelaire


[Hj a noite eu entro no ar, no BLOG da charmosa Srta. D´Von {clique aqui} com um post sobre bebidas]


Domingo é dia de ser preguiçoso. Sim meus domingos são reservados para o Ócio, tenho meu ritual de Domingo. Acordar comprar pão na padaria [ou tomar café por lá], voltar pra casa e ler meu jornal estirado no sofá.

Depois de ler o Jornal, [que demora em média de duas horas] gosto de aproveitar o espírito do sofá e cochilar ali mesmo. Em geral sou acordado por fanáticos religiosos q não aprenderam a resguardar o domingo [como diz na bíblia] e batem na minha porta para propagar a fé.

Depois q eu acordo não consigo voltar a dormir, então sou obrigado a por meu ócio em prática [fico pensando na vida e criando teorias].

No domingo a casa é só minha [minha família sai pra se divertir no Banespa] graças a esse vazio eu tenho o costume de tocar Jazz [em geral Chet Baker] para a vizinhança.

Chet Baker

Então passo o tempo entre a banheira e o sofá até a fome chegar, ai está na hora de ir para a caça [moderna], está na hora de ir ao mercado.

Neste momento me veio na cabeça a idéia de comprar um vinho pra acompanhar um macarrão. Primeiro fui ao mercado [agora devidamente trajado de acordo com o pacto social] como estava com preguiça de ir até o Pão de Açúcar [melhor mercado para se comprar vinhos] comprei no seu concorrente mais famoso.

Este mercado não tem muita tradição em vinho, isso possibilita encontrar alguns achados. Como o vinho Frances “Bons Moments” [Minha Ruiva Francesa] que depois de uma intensa pesquisa e telefonemas para uma amiga do ramo, que me contou que esse vinho só veio parar aqui por conta do Ano da França no Brasil [Evento do ano passado].

Comprei a versão Cabernet Sauvingon [só tinha um e ainda tive q falar q o vinho era ruim pra moça q estava com ele na mão], tida “a melhor das uvas escuras”.

Voltei pra casa coloquei o vinho no gelo e fui em direção ao Shopping e comprar comida, não estava com vontade de ficar no meio da barulheira do Shopping [Sim, sou chato mesmo]. Passei no Spoleto, pedi uma massa simples com bastante champignon, Tomate Seco, Alcaparras e queijo gorgonzola.

Cheguei em casa tudo quente e cheirando magnificamente bem.

O vinho estava na temperatura certa entre 17 e 19 graus. Assim que vc abre o vinho, o ambiente é tomado por um aroma marcante e levemente amadeirado. Ao colocar o “sangue” na taça vemos sua cor escura, porém avermelhada.

Ao degustar seu sabor forte vem logo em seguida dando o prenúncio de que a tarde seria  a melhor parte do meu dia. As notas amadeiradas também estão no sabor do vinho, mas de maneira harmoniosa.

Agora vamos a dica: Se for tomar a dois, se assegure que a pessoa tem costume de consumir vinho. Caso não tenha, essa pode ser uma bola fora.


Apesar do vinho ser importado eu comprei por 25,00 Reais, minha amiga me disse que foi muita sorte, pq este vinho gira no mercado com valor de 45,00 a 70,00 Reais. A versão Branca [q eu comprei ontem e ainda não bebi] tem um valor mais baixo.

Aproveite a tarde acompanhado de uma Boa Ruiva Francesa.

Slasher Total, agora sem cortes (Halloween II)

Apesar das tentativas de Zombie, Scout Taylor-Compton é ainda o melhor motivo para ir ao cinema.

Ele voltou

Lançado em 2009 o segundo filme da nova saga de Mike Myers chega aos cinemas Brasileiros, sem cortes. Isso mesmo o filme Halloween de 2007, primeiro da franquia de Rob Zombie chegou por aqui com dois anos de atraso e ainda cheio de cortes. A distribuidora argumentou que queria lançar o filme com classificação 14 anos.

[Clique aqui e leia sobre o primeiro filme]

Pra não cometer o mesmo erro a distribuidora, trouxe o filme como veio da fabrica. A critica especializada em terror não gosta muito dos rumos que franquia dirigida por Rob Zombie tem tomado. E o filme tem sido massacrado em todos os países por onde passou. Eu não sou um fã de Zombie, mas vou pegar leve, não ganho nada atacando o metaleiro com pose de diretor.

Vamos nos ater aos fatos, para que o filme se propõe [sustos e entretenimento barato]. Ele faz bem, o filme é divertido pra quem gosta de terror e emocionante para quem gosta de levar sustos. Não tenho o que criticar isso.

Quando vc faz um remake, vc pode tomar duas vias. A primeira é a simples, releia o antigo roteiro e faça igual [porém não fique preso]. Segundo modo: releia o roteiro e faça algumas modificações de espaço e tempo [Internet, Celular e outros Gadges] só tome cuidado com a mão, não queremos ver nada muito futurista. [Por favor, não assista Jason X]

Zombie tomou o caminho mais simples, mas não soube soltar a mão do original e o pior de tudo colocou muito do seu mundo RedNeck Sulista nos personagens.

 

Vamos esquecer Zombie e falar do filme.

Elas trocou as amigas Patricinhas

O filme continua de onde o “Primeiro” parou, com Laurie [a bela e petit, Scout Taylor-Compton] andando pela rua deserta toda ensangüentada depois de lutar bravamente contra Mike Myers. Depois disso vemos o desfecho desta noite, com cenas grotescas em um hospital onde Laurie recebe socorro médico. Ai Myers aparece para estragar a paz, na melhor cena do filme. [Isso foi retirado do original]

Depois disso tudo está normal [nunca tudo está normal em um filme de terror], Laurie que era uma nerd anti-social, largou tudo e se tornou uma rocker revoltada amante de Alice Cooper e Charles Maison [Sim ela não tem medo de Maison o assassino, pq perto do irmão dela ele é fichinha].

Laurie trabalha em um sebo e tem amigas Rockers [nota não tenho nada contra Rockers] e mora com o xerife Leigh Brackett e com sua amiga q sobreviveu ao ataque do monstro Annie Brackett [interpretada por Danielle Harris que participou da franquia quando criança].Como se era esperado, Myers volta para o Halloween, em uma onda de ataques até chegar na cidade onde sua irmã está [como em todo filme Slasher].

Por amigas Rockers

O mais estranho que agora temos flashs da mãe de Myers com um cavalo branco, guiando o filho em sua jornada de fúria [Deu certo na primeira cena, mas no filme todo ficou chato]. Myers está mais violento e tem um link mental com a sua irmã Laurie.

Apesar dos erros, o filme tem um bom final, só que agora Rob Zombie está fora da franquia. O que vai acontecer com Myers nada é certo, alguns falam de um novo começo.

Laurie de Nerd a Bad Girl

Vamos aguardar até o próximo Halloween, quando Myers estará de volta em busca da sua irmã.

Cemitério Maldito ganhará remake

Estou cedendo espaço para a querida Priscila D´Von [depois de insistir 17 vezes para ela participar], escrever no Malditovivant. Ela que já tem um Blog, o famoso Café D´von [apesar de não saber preparar café] onde ela escreve sobre o mundo das celebridades. Aqui no meu Blog ela vai trazer as novidades do cinema [sempre que puder]. Pq aqui nesta casa ela é muito bem vinda.

Por Priscila D’ Von

Vinte e um anos depois, Cemitério Maldito, de Stephen King, vai novamente ganhar uma adaptação para o cinema. Mas desta vez o roteiro será de Matt Greenberg, o mesmo pelo filme 1408, outra obra de King.

Cemitério Maldito foi publicado em 1983 e, seis anos depois, o próprio escritor adaptou a história para o cinema. Um segundo filme foi lançado em 1992, mas sem sua participação.

King faz uma ponta no original de 1989

O livro conta a história de uma família que se muda para uma casa à beira de uma rodovia, onde muitos animais costumam ser atropelados. Tanto que as crianças da vizinhança criaram até um cemitério só para eles. Quando o filho do casal morre em um acidente de carro, a criança é enterrada no cemitério e ressuscita em forma demoníaca.

O longa-metragem original teve como trilha-sonora “Pet Sematary”, dos Ramones, banda da qual King é um grande fã.

A Paramount, responsável pela produção, ainda não anunciou quem será o diretor ou qual a previsão de lançamento do novo filme.

PET Sematary

Humberto depois de um tempo afastado volta a escrever no malditovivant, dessa vez trazendo uma novidade que nem saiu do forno ainda, o Novo Disco do Scorpion.


Por Humberto Domiciano

No começo do ano, o Scorpions anunciou que o novo álbum, “Sting in the Tail”, seria o derradeiro na vitoriosa carreira dos alemães. Desconfianças à parte, o que temos, em primeira mão, é uma banda soando quase como iniciante, trazendo o melhor dos últimos dois lançamentos, “Unbreakable” e “Humanity: Hour 1”, misturado com o principal dos anos 80, como “Love at First Sting” e “Crazy World”.

O veredicto deste humilde escriba é que este é um grande concorrente a melhor do ano. A banda soa como há muito não se via e se esta for mesmo uma despedida, o Scorpions deixará para trás o melhor dos legados.

Raised on Rock: Riff pesado e melódico. O encontro do Scorpions dos anos 80 com os anos 2000. Klaus Maine canta maravilhosamente e mostra isso mais uma vez. Som que deve ser obrigatório nos shows da derradeira (?) turnê. De alguma forma esse som lembra a clássica “Rock You Like a Hurricane” e suas quebradas matadoras. Um excelente início.

Sting in the Tail: Você leitor, diga, quantos álbuns tem na faixa título a mais fraca? É aqui que mora o principal problema do lançamento… Moderna demais, apesar do bom riff, a música se arrasta. O que salva no final das contas é bom solo de Mathias Jabs.

Slave Me: No início da resenha, alertei sobre o fato do encontro do Scorpions atual com os gloriosos anos 80. Pois aqui temos o melhor encontro. Quebradas, riff forte e bom refrão. O que o fã de hard rock pode esperar? A banda na sua melhor forma! Impossível não sentir vontade de balançar a cabeça com essa porrada.

The Good Die Young: Proto-balada… Começo lento, música querendo acelerar e bom riff. Refrão moderno, que ao mesmo tempo remete a coisas mais antigas… Deve estar presente nos shows da turnê de divulgação do novo trabalho.

No Limit: Hard rock vigoroso. Fazia tempo que o Scorpions não fazia algo assim. Refrão com a voz duplicada, bateria forte pontuando tudo. Como o hard rock deve ser, direto, pesado e reto. Se esta for mesmo a despedida dos alemães, mostram que pararam em um momento muito bom.

Rock Zone: Mais uma das modernas. Música razoável, não lembra nenhum clássico da banda e anima que descobre o grupo agora. Mais uma vez Mathias Jabs tira o jogo do empate, com um excelente solo.

Lorelei: Finalmente a primeira balada. Se não é das melhores, está longe de ser das piores. No entanto falta algo para está música. Talvez mais emoção ou um pouco de peso.

Turn You On: Uma que relembra clássicos. Som que embala, vai crescendo e vale a pena ser ouvida mais de uma vez. Destaque mais uma vez aos trabalhos de guitarra.

Sly: Se sentia falta de baladas, eis mais uma. Ao contrário da primeira, esta tem mais cara de Scorpions. Klaus emociona e mostra porque é influência para muitos vocalistas do hard rock, sem afetações mostra como deve ser um bom ‘romantic song’.

Spirit of Rock: Bom riff, vocal perfeito. Mais uma aula de como se deve fazer. Viva Scorpions!

The Best is Yet to Come: Semi-balada. Violões, clima tranquilo. Se for mesmo uma despedida, o que fica é muito bom. O bom gosto mais uma vez prevalece.

Velhotes em Boa Forma

Um café para animar (Irish Coffe)

As folhas caem…os casais se abraçam…tudo isso nesta noite de outono. Ferds

Outono, uma das estações mais bonitas. O clima fica mais agradável o ar fica mais leve, as pessoas se vestem de forma mais elegante. Uma boa época também para ficar abraçadinho.

Para curtir essa época nada melhor que tomar um bom café.

Separei hj a dica de um Irish Coffe, um café de irlandês. Como vcs bem sabem eles são famosos pelos Whiskey [O Irlandês se escreve assim], então criaram uma bebida que mistura os dois.

Aqui a bebida não é muito fácil de se achar, confesso que só bebi duas vezes na vida [preparado na casa de uma ex-namorada Barista]. Aqui vai a receita desta bebida deliciosa.

A Barista....quase uma Alquimista

Ingredientes

27 ml de whiskey irlandês [De Preferência Jameson]
45 ml de café forte quente [expresso, de preferência]
18 ml de creme de leite fresco batido ou chantilly
1 colher de bar de açúcar.

Criando

Escalde uma  taça para Irish Coffee com água quente [Segredo número 1].

Coloque o açúcar na taça e, em seguida o uísque.

Complete com o café, deixando espaço para o creme de leite no copo.

Mexa bem e deixe o líquido descansar um pouco.

Então, vá adicionando o creme de leite, despejando sobre as “costas” de uma colher aquecida bem devagar.[Segredo número 2]

É indispensável que o creme de leite flutue na superfície do Café, sem se misturar a ele, deve permanecer como uma fase distinta do corpo da bebida.

Se  fizer direitinho, vc não vai sentir o gosto do Whiskey e só algumas notas de seu sabor ao fundo, o que vai prevalecer realmente é o gosto do café.

Se fizer direito ele fica assim

[Se for dar trabalho faça como os Ingleses, compre feito.]


NiceCUPR. Pedro Nicole, 1 – Vila Mariana – Sul. Telefone: 5083-1012.

Ballaró CaféAl. Santos, 820 – Cerqueira César – Oeste. Telefone: 3541-2635.

Top Tape – Cinema Noir

Continuando a Saga do Ciclo de Cinema Noir, apresento algumas sugestões de filmes do gênero.

5º O Troco [2000]

Porter um sujeito durão

Está é uma refilmagem do filme “A Queima Roupa” [1967], este filme é tido como um dos melhores de Mel Gibson. Apesar de não ser considerado Noir o filme tras em sua bagagem vários elementos deste estilo.

Sinopse: Porter (Mel Gibson) e Val Resnick (Gregg Henry) assaltam uma gangue de chineses e roubam 140 mil dólares. Porter se dá por satisfeito, apesar de esperar entre 350 mil e meio milhão de dólares, mas Val não, pois precisava de 130 mil dólares para saldar suas dívidas e ser aceito na “Organização”. Assim, com a ajuda de Lynn (Deborah Unger), a esposa de Porter, Val o trai e Porter é baleado e dado como morto. Mas após algum tempo ele reaparece, decidido a receber os 70 mil dólares da sua parte, mesmo que para isto tenha de enfrentar toda a “Organização”.

Pq está na lista ?

  • Porter [Gibson] é um personagem totalmente contraditório e violento, uma das características marcante dos Heróis Noir.
  • Um filme Colorido, mas acinzentado, lembrando toda a tradição do cinema Noir.
  • O filme é todo narrado na perspectiva de Porter [Gibson] com constantes cenas de flashbacks e cenas narradas.

Circulo do Medo [1962]

O bem vence....

Este clássico de 1962 ganhou um Remake nos anos 90 com uma bela atuação de Robert de Niro. O filme mostra passo a passo a degradação do nosso Herói, Gregory Peck, que faz o papel de um advogado que é perseguido por um ex-detento. Se Peck é um dos bons motivos para se ver este filme, Robert Mitchum é outro bom motivo, com sua interpretação de um cruel e vingativo presidiário.

Sinopse: Após cumprir pena Max Cady (Robert Mitchum), um perigoso psicopata, pretende se vingar de Sam Bowden (Gregory Peck), um advogado que testemunhou decisivamente para a sua condenação. Extremamente frio e calculista, ele planeja se vingar do advogado e da sua família.

Pq está na lista ?

  • O personagem interpretado por Gregory Peck se perde dentro deste novo mundo de violência.
  • A cena da perseguição no lago, uma das melhores já filmadas no cinema.
  • A tensão crescente e a força de interpretação dos dois atores.

...o mal ?

3 º Dália Negra [2006]

Filme baseado no livro de James Ellroy[baseado na realidade], com direção de Brian de Palma e excelentes atuações de Aaron Eckhart, Josh Hartnett e Scarlett Johansson. O Filme é considerado o Novo Noir, que apesar de não ser filmado em Preto e Branco, faz um intenso diálogo com os melhores filmes do gênero.

Sinopse: Na Los Angeles dos anos 40, dois policiais – Bucky Bleichert (Josh Hartnett) e Lee Blanchard (Aaron Eckhart) – investigam o assassinato de Elizabeth Short (Mia Kirshner). Bucky logo percebe que sua namorada tinha laços misteriosos com a garota assassinada. Mal sabe ele que o crime pode estar ligado a uma rede de corrupção dentro da própria polícia.

Pq está na lista ?

  • Policiais corruptos, mentiras, Detetives, personagens que não são o q aparentam ser e mais um monte de estigmas do Noir.
  • Uma trama bem elaborada, com várias reviravoltas.
  • Femme Fatale: Mia Kirshner [que não gosta dela] eScarlett Johansson, não preciso dizer mais nada.

Mia...Perfect

A Beira do Abismo [1946]


Humphrey Bogart interpreta o famoso personagem Philip Marlowe  do escritor Raymond Chandler, com essa atuação Bogart eterniza o personagem no cinema.

Sinopse: Bogart é o detetive particular Philip Marlowe, que se vê numa delicada situação ao ser contratado por Carmen (Martha Vickers), a jovem filha do General Sternwood (Charles Waldron). O trabalho é ser responsável pela segurança da família, mas Marlowe imediatamente se apaixona pela irmã de Carmen, Vivien (Lauren Bacall) – ainda que no início a moça não tenha simpatizado com o detetive.

Pq está na lista?

  • A cena filmada em meia a uma tempestade se tornou um clássico do cinema
  • Bogart e Bacall uma parceria que deu certo tanto na tela grande como na vida real, Bogart um “mulherengo nato” roubou Bacall do marido em meio às gravações do filme Uma aventura na Lamartinica.
  • Philip Marlowe o melhor detetive do cinema Noir.

Bogart um Sedutor

Falcão Maltese [1941]


Mais uma boa atuação de Bogart no Gênero, este filme aqui conhecido como relíquia Macabra, foi considerado o melhor filme Noir de todos os tempos [considerado pela revista Francesa: Panorama du Film Noir América]. O filme foi baseado no livro de Dashiell Hammett depois desse filme todo detetive que for criado, terá como base a interpretação de Bogart.

Sinopse: Um detetive particular Sam Spade (Humphrey Bogart) é procurado por uma mulher misteriosa (Mary Astor), que alega estar sendo ameaçada. Mas tanto o seu perseguidor quanto o homem encarregado de protegê-la aparecem mortos e tudo gira em torno de uma estátua de falcão de valor incalculável.

Pq está na lista ?

  • A cidade é um dos personagens do filme, ela com suas luzes e promessas, atrai as pessoas para depois engolir e levar para a degradação no submundo.
  • Sam Spade um homem sem sentimentos.
  • Ser o melhor filme Noir de todos os tempos.

[Vá a locadora e procure os melhores do filme Noir]

Novas Comparsas de Blog

Together we stand, divided we fall/ Juntos nós resistimos, separados nós caimos. Hey You [Pink Floyd]

Amigos todo mundo  precisa [até o cara mais sozinho tem amigos], não dá pra se viver sozinho, no Blog é a mesma coisa. Vc precisa de outros blogs em volta [no meu caso Comparsas]. Os comparsas estão sempre presentes, em quase todo post, fazendo um comentário do que vc escreveu. O Comentário é o termômetro de um bom trabalho, ali podemos medir a qualidade do que vc escreve, é ali que o Dono do Blog [não uso o termo blogueiro pq acho pejorativo] percebe se está acertando o “Tom” das notas.


Comparsas de Blog...no estilo Noir

Os meus comparsas são bons no que fazem. Escrevem de maneira solta e bem humorada. Algumas delas se tornaram amizades fora do mundo do Blog, são pessoas que eu gosto de “prosear” sobre o acaso, quando este Blog acabar [sim tudo tem seu FIM, essa é a graça das coisas] as boas amizades ainda vão continuar[Assim espero].

[Os novos Comparsas]

Apesar de alguns Blogs tratarem de temas parecidos [moda e comportamento] cada uma o faz de maneira diferente. As vezes fazendo um link com o dia a dia, com o cinema ou mesmo com o mundo da música. Outros são Blogs de pensamentos, comportamento, ou mesmo palpitando sobre tudo, aproveite e conheça um pouco de cada Blog.

Meire Linhares Dona do [Te gusta] http://tegusta.wordpress.com/

[Essa moça é especial, foi uma das primeiras comparsas de Blog, mas os contratempos ausentaram ela do mundo do Blog, mas esse ano ela voltou com Força Total.]

“O ¿Te Gusta? é um blog sobre moda, decoração e consumo que tenta fugir da mesmice que toma conta da blogosfera. Escrito por uma estudante de moda, mostra um pouco do turbilhão de coisas que rolam nesse mundinho de uma forma mais amena e explicativa, afim de ajudar os leitores a definir um estilo pessoal.”


Helena Miranda Dona do [Momento Mulherzinha] http://momentomulherzinhas.blogspot.com/

Uma pessoa versátil, com um Blog q comenta sobre tudo do mundo da mulher e pra embalar as leituras, temos o melhor do Rock and Roll. No Blog temos um aplicativo que simula um Iphone. Neste “Iphone virtual” conhecemos um pouco dos seus gostos, que viajam por AC/DC. Vai até o Ramones e ainda dá uma passadinha em Velvet Underground.

Além do Rock and Roll o Blog é decorado com um visual Pinup que dá um toque de classe a toda essa mistura.


Joyce Silva Dona do [palavras,leva-as o vento] http://palavraslevaovento.blogspot.com/

Sempre gostei de blog e comecei a escrever em 2004, quando a blogosfera no Brasil ainda engatinhava. Tinha o blog do Noblat, que vim a conhecer há alguns anos depois, mas na época gostava de um blog que até hoje dou uma olhada, o Síndrome de Estocolmo.

Meu atual blog o “Palavras, leva-as o vento” é uma brincadeira que fiz com o nome de um poema, que é o dos meus preferidos, que se chama, “Cantigas Leva-as o vento” (da poetisa portuguesa Florbela Espanca, que tem um trecho lá em cima no blog). Sou uma jovem, mas com alma anciã, acho que sempre fui assim, por mim razões… principalmente pela vida

Então a paixão que não caba em mim extrapolou e virou o blog, que tem bastante de mim nas entrelinhas, ou mesmo de forma explícita, além das minhas outras paixões: o cinema, cultura em geral, literatura, curiosidades, artes, moda, fotografia etc, etc.


Josiane Cristina Armani Dagort Dona de dois Blogs [Talvez vc Tropece nisso...] http://talvezvocetropecenisso.blogspot.com/ e [Por jôh Dagort] http://porjohdagort.blogspot.com/

Olá! Sou Josiane Cristina Armani Dagort ( jôh para os mais íntimos), sou designer de moda, amante da arte do vestir e do criar, amo musica, arte, cinema e literatura. Sou autora de dois blogs: O primeiro se chama Talvez você tropece Nisso que é meu blog espírito /sentimental onde escrevo tudo que esta no meu coração, como se fosse um diário, no entanto de uma forma mais poética. E o outro blog é o Por Jôh Dagort, este inicialmente criado com o propósito de colocar meus looks diários jogando para longe a preguiça matinal de me arrumar. Porem, hoje se tornou espaço para assuntos sobre musica, arte, cinema, moda, literatura e claro alguns looks.

[Por enquanto só temos essas novas comparsas]

Sem contar outra [P.]essoa maravilhosa que não quis enviar a [D]escrição do Blog, creio que ela seja muito temperamental, quem sabe na próxima atualização dos parceiros não [V]emos [O] blog dela por essas ba[N]das.

Acompanhe o Blog do MalditoVivant este ano será recheado de surpresas.

Andy Warhol Invade São Paulo

“No futuro, todas as pessoas serão famosas durante quinze minutos.” Andy Warhol.

Começa neste sábado a exposição Andy Warhol, Mr. América. Está é  uma grande chance de ver de perto as famosas obras da Pop Arte e de seu maior artista Andy Warhol.

Warhol começou a carreira como publicitário após de conquistar alguns prêmios importantes na área, Warhol começa a incorporar o seu conceito de publicidade na criação de sua arte.

Depois de alguns anos Warhol criaria a Factory, reduto para artistas da época, onde ele produzia, financiava e atacava de mentor de novos talentos e até de bandas [como Velvet Underground]. Um pouco disso pode ser visto no Filme Factory Girl com a bela Sienna Miller. [Quem sabe em um futuro Post]

A exposição vai contar com 170 obras do artista, entre 26 pinturas, 58 gravuras, 39 trabalhos fotográficos, duas instalações e 44 filmes, que exploram temas da política e da cultura popular norte-americana.

A exposição também apresenta pinturas da série Death and Disaster, que mostram a violência nos Estados Unidos durante os anos 60. São imagens representando pessoas comuns que se jogaram do alto de edifícios, ou foram mortas em acidentes automobilísticos e negros violentamente atacados por cães da polícia durante confrontos sociais.

Acho que a melhor parte vai ser a exibição dos curtas que foram produzidos pela Factory, que ajuda a entender melhor a produção deste artista da cultura POP.


Ingressos: R$ 3,00 a R$ 6,00 e grátis aos sábados.

Visitação: ter. a dom., das 10h às 18h. Até 23/05.

Estação Pinacoteca – Lgo. General Osório, 66; (11) 3335-4990

She & Him o novo com cara de velho (Zooey Deschanel)

“Para se criar novo devemos reverenciar  o passado”


Vc gosta de Smiths, Belle and Sebastian ou Filmes Independentes, com certeza vc deve ser Indie. Se vc for Indie já deve conhecer a nova musa do cenário, Zooey Deschanel.

Esta pequena garota, de cabelos negros,com sua tez quase transparente e com olhos de um Azul profundo e melancólico, é nos dias de hj a representação máxima do Indie, pq ela participa dos dois cenários: O Musical [com She & Him] e nos cinemas, o seu último filme 500 Dias com ela [clique aqui e leia sobre]

Se vc estiver de fora olhando este post, vai pensar q a Srta Deschanel é mais uma aproveitadora, que atuava e por sorte começou a se aventurar na música ou ao contrário. Diferente das garotas Disney: Miley cyrus, Hilary Duff e Demi Lovato, que não levam jeito nem pra cantar muito menos para atuar [Sei q estou comprando uma briga]. Deschanel tem talento nas duas artes, uma prova real disso é a composição das canções, todas criadas pela sua mente fantástica.

Como não amar Zooey Deschanel

Já falamos bastante de She [Zooey Deschanel], agora vamos falar de Him [M. Ward], o guitarrista vem de uma família conceituada de músicos que participaram do folk dos anos 60, toda a sua influência vem disso. Por mero acaso foi apresentado a “She”[Zooey], no SET de filmagem de The Go-Getter [ainda inédito em terras Brasileiras] o diretor queria uma parceria para canção dos créditos finais.

Depois de algumas conversas os dois resolveram montar uma banda, ai nasceu She&Him, seu primeiro disco “Volume One” fez um grande sucesso no cenário. Dentre as 11 faixas, a voz de Zooey Deschanel entoa três covers: “Was Made For You” de Ronnie Spector, “I Should Have Known Better” dos Beatles e “You Really Got a Hold On Me”.

Agora no dia 23 de Março a banda lança seu novo trabalho Volume Two, aguarde mais noticias sobre a Bela She e o Talentoso Him.