Aprendendo a amadurecer (A Educação)

Aprender com os erros é o melhor caminho?

Até o Final do Filme vc se apaixona

Tirei o dia para ver o filme A Educação, que teve a sua estréia na sexta-feira. Arrependi-me de não ter ido ao cinema antes, o filme é magnífico. A atuação de Carey Mulligan é magnífica, se não tivesse concorrentes de peso ao seu lado a vitória no Oscar seria simples e bela.

Carey Mulligan interpreta a jovem Jenny, uma garota comum dos anos 60 que vive em uma cidade pequena na bela Inglaterra [podemos dizer que o sotaque britânico e as belas paisagens do interior inglês, também são ingredientes essenciais desta película]. Jenny sonha em partir, se mudar da cidade pequena, ela quer ser francesa. Fumar cigarros finos, usar preto, ver cinema e ouvir Jazz o dia todo [como ela mesmo diz].


Jenny [Carey Mulligan] é aquela garota normal [até o final do filme vc se apaixona por ela. Pode ter certeza], sem muitos atrativos físicos. Jenny é magrela, baixa, com a pele branca [quase transparente] com um sorriso simples, mas sincero e com uma risada nervosa que as vezes pode ser encantadora.

Jenny é real, ela é a CDF que se escondia na classe por trás dos óculos e as roupas maiores que seu corpo e que olhava para todo mundo por cima de seu livro de literatura. A garota que precisa ser descoberta, a garota que só tem a atenção dos professores. Professores que olham para esta aluna e se enxergam mais novos, em um passado não muito distante.

Só que Jenny como toda adolescente está presa aos laços paternos [nem sempre laços às vezes rédeas]. Seu Pai super protetor [interpretado pelo grande Alfred Molina] sonha em colocar sua filha em Oxford [a melhor faculdade], no fundo este [como todo] Pai quer é que a filha não passe dificuldades na vida.

David o Novo Mundo

Jenny vivia muito bem entre estudo e sonhos [só que infeliz]. Até que aparece em um dia chuvoso o misterioso [BonVivant] David e cavalheiramente lhe oferece uma carona. Jenny acaba aceitando, este primeiro passo desencadeia uma revolução na vida de Jenny [Neste momento ela deixa de ser a garota que se esconde atrás dos livros], e nesta revolução o misterioso David não só conquista Jenny, mas seu Pai super protetor tb.

Com essa paixão Jenny sai de seu mundo pequeno e abre os olhos para o mundo real e percebe a vida não é apenas estudar. Existe um mundo para se viver, ao mesmo passo que este mundo pode te fazer feliz em certos momentos, como pode te fazer ficar triste da noite para o dia.

Uma outra vida: Tarde no por do sol em Paris

Entrar no mundo de David é sair da mesmice que ela tanto se queixava [ser de David é ser finalmente descoberta]. Só que essa fuga tem um preço. David se mostra pouco a Jenny, no fundo ela sabe que existe algo de errado neste conto de beleza e felicidade. [Só que mesmo assim Jenny quer viver]

Apesar do Drama real dos personagens, podemos destacar alguns momentos divertidos, como na primeira noite em que David vai a casa dos pais de Jenny para convencê-los a deixar a filha chegar mais tarde em casa.

Ou na primeira noite que os dois [realmente passam juntos] onde após perder a virgindade, ela zomba da rapidez com que tudo aconteceu [deixando nosso personagem boa vida com cara de besta na cama] e compara com a literatura e a música que geralmente engrandece o momento que pra lá não passou de segundos.

Nos livros era melhor

Ou momentos fantásticos, como a tão sonhada viagem a Paris, onde Jenny pela primeira vez encontra o mundo que ela tanto sonhou.

Carey Mulligan - Torcendo por vc no Oscar

[Não vou me alongar mais, deixo apenas uma dica deste belo filme. Que não vejo a hora de rever.]

A Educação - Nos cinemas