Paixão a primeira “nota” (Regina Spektor)

“Nunca estou longe do piano, me alegra quando estou triste” Pyotr Ilyich Tchaikovsky

No dia 19 de novembro eu fui ao cinema [Véspera de Feriado] para assistir ao último dia de exibição do Filme 500 dias com ela [Clique aqui pra ver o post sobre o filme], eu adorei o filme. E como de costume eu também baixei a Trilha Sonora do filme, que está recheada de boas músicas [Músicas com bandas “alternativas”].

No CD temos The Smiths, Hall & Oates [q toca uma canção que protagoniza um dos momentos mais divertidos do filme], Meagham Smith [fazendo uma versão de Here Cames Your Man] e até a Senhorita Carla Bruni. Mas ao sair do cinema e colocar o CD pra tocar,  me apaixonei por Regina Spektor [Neste filme ela toca HERO e US]

Com isso fiquei a semana inteira escutando o Disco do Filme no IPOD [No Metrô, antes de começar a Aula, no Curso, no carro, no banho] dei uma viciada. Então fui atrás da Regina Spektor, procurei por todo o canto e enfim achei os CDs dela pra baixar.

Ela não é bonita, mas tem um estilo Clássico

Vou começar o ouvir o quarto CD dela está semana, e digo: ” A moça é maluca, mas toca muito”.

Digo que ela é maluca, pelo conteúdo das letras das músicas [Pavlov’s Daughter, On The Radio, Your Honor entre outras] são letras com uma enorme quantidade de jogo de palavras e citações históricas e literárias.

Mas fugindo disso Regina é magnífica musicalmente, suas canções são “belas levadas” de VOZ e Piano, às vezes ela também usa uma cadeira [diferente né? Vale lembra que genialidade e loucura andam de mãos dadas], onde com uma baqueta usa o som da batida como percussão. Algo de uma sonoridade surreal e lindo ao mesmo tempo.

Regina é Russa por nascimento, mas adotou NY como sua segunda pátria, ela e os pais vieram fugidos do regime comunista da União Soviética. Mas isso não faz ela odiar sua terra natal, só a inspira bem mais, notamos isso em seu terceiro CD intitulado: “Soviet Kitsch”.


Regina Spektor ainda não passou aqui pelo Brasil, mas as fontes dizem que há uma possibilidade de sua vinda em 2010, eu vou esperar ansiosamente, para a chegada de Regina, seu piano e claro a sua cadeira.

[Clique aqui para baixar o Primeiro CD]

Neste CD temos a Música Buildings, uma das mais bonitinhas deste CD e vou colocar a letra desta música que ilustra o cotidiano desgastado de um Casal


He was a husband who drove his wife home drunk from the parties
He was a husband who drove his wife home
And in the car he would gently lean her head on the side door window
And in the bathroom he would hold her hair back and hope, saying;

They build buildings oh they build buildings oh they build buildings
So tall these days

And in the morning she’d wake up and crouch recollections all day
But she would always always wake up the next morning
And he’d take one look at her a say baby that’s ok
And her conscience would issue yet another last warning, saying;

They build buildings oh they build buildings oh they build buildings
So tall these days

And she would ask for time and she’d ask for time
And she would ask for time and she would beg for time
And she would beg for time and beg for time and call it a gift
And he would give her time and he’d give her time
And he would give her time and he’d give her time-
But time is not given and time is not taken
It just sifts through its sift

And it was coffee and coffee and coffee and coffee and coffee and coffee some more
He’d go to work and she’d take a sick day and rot at the core
And by the time he came back she’d scrub the bathroom and make it smell like pine
It would be almost as if nothing had happened and he’d give her time, saying;

They build buildings, oh they build buildings, oh they build buildings
Oh don’t they build buildings, oh they build buildings
They build buildings so tall these days
And she would ask for time and shed ask for time
And she would ask for time and she would beg for time
And she would beg for time and beg for time and call it a gift
And he would give her time and he’d give her time
And he would give her time and he’d give her time-
But time is not given and time is not taken
It just sifts through its sift

11 comentários em “Paixão a primeira “nota” (Regina Spektor)

  1. Carolina disse:

    Assisti “500 dias com ela” e também amei.Assisti com uma amiga e até chorei no final ( e minha amiga ainda disse que, se eu estivesse nesse filme, eu seria o Tom!Ela acha que eu sou uma romântica suicida, ou algo do tipo, só porque adoro “…E o vento levou”, “O morro dos ventos uivantes”, “Orgulho e Preconceito” e etc.)
    Quanto a trilha sonora, eu achei legal, mas eu gosto mais de ver um filme com uma trilha sonora do estilo do John Barry (“entre dois amores”, “dança com os lobos” e etc.) e Mario Marianelli.Enfim, musica instrumental.
    Quanto a artista, deve ser legal, porque, por algum motivo muito estranho, eu adoro a Rússia (até mesmo a URSS, tirando os pontos negativos, lógico).
    Quanto ao feminismo,acho que não sou não.Mas acredito que homens e mulheres podem viver com um pouco mais de igualdade ( não dá para dizer que nós podemos ter direitos iguais, porque, se fosse possível, no futuro, iriamos encontrar homens grávidos, o que é estranho e dolorosos só de se pensar), porém acredito em um pouco mais de igualdade e também acredito que sou muito jovem para julgar essas coisas, então não sou feminista.

    É isso ai!Bjs

  2. Concordo minha mãe e ele tem os olhos azuis.
    Odio*
    hahaha
    Mais estou feliz com os meus mesmo!

    Aaaah já fiz oque você sugeriu.
    Já fiz a linha caderninho, mais não rola.
    Quando eu deito para durmir, começa o festival de ideias, daí eu levando .. e sabe aquela frase “entendeu, ou quer que eu desenhe? “, então ela representa bem oque acontece comigo.
    Eu levanto e desenho!
    Terrivel.
    hahahaha.

    Tenho dó (futura) do meu marido.
    Ele precisa ter insônia também! Fato!
    hahaha.

    Beijoconas amor!

  3. ...assim, assim... disse:

    Eu to doida para ver esse 500 dias…falam que é muito bom mesmo…

  4. Ahhh eu tinha recomendado este filme (e sua trilha sonora) no meu blog em um dos posts, não sei se você chegou a ver….
    =D
    Eu amei o filme! É um daqueles filmes em que nem um dos atores são principais, conhecidíssimos, mas dão um toque maravilhoso no filme!
    Fora que a Zooey sempre será a Zooey né! Amei a atuação dela no filme!
    =D
    Amo Regina Spektor também! Baixei todos os CD’s dela…
    Você já ouviu The Call, cantada por ela, na trilha sonora do filme “Narnia: o príncipe Caspian”???
    MARAVILHOSA!
    Vale a pena!

    Beijos!=*
    Cuide-se!

  5. Fernando Brito Rufino disse:

    A Regina Spektor é sensacional. Para mim, Eleven Eleven ainda é o melhor seu álbum… Esse CD tem a experimentalidade dela mais equilibrada com a musicalidade e a crudez do som que ela faz. É simplesmente genial; os contrabaixos sempre entram perfeitamente bem – como em Rejazz -, assim com a voz dela sozinha já basta para uma música ser boa – I want to sing.

  6. […] cantora já faz algum tempo, que junto com Jane Monheit [clique aqui e conheça] e Regina Spektor [clique e conheça], são minhas cantoras prediletas do Jazz contemporâneo, apesar de que a Srta.Spektor passeia além […]

  7. Jack disse:

    Dizer que a Regina Spektor não é bonita foi muita falta de senso masculino.
    Além de uma grande voz e criatividade, aparentemente, infinita, a moça é extremamente bonita!

Comente [Vamos dividir um Drink!]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s