M.R volta para contar sobre (Razão e Sensibilidade)

[Novamente temos o prazer de lermos um comentário de Maiara Ristow, dessa vez ela esquece os vampiros e se foca em um dos romances de Jane Austen.]

Quadro de Meados do Séc XVIII, retratando a Escritora

Quadro de Meados do Séc XVIII, retratando a Escritora

Clássico de 1811, Razão e sensibilidade foi o primeiro livro publicado da grande autora Jane Austen, uma inglesa que entrou em tal literatura com livros também conhecidos como Emma , Orgulho & Preconceito e Persuasão.

O primeiro livro que li e me apaixonei, e digo é o meu favorito desta mesma autora, foi orgulho e preconceito!Porém, resolvi conhecer mais de suas obras e não ouve decepção alguma.

Imaginamos que uma historia de um século passado, mesmo sendo um “clássico” é algo cansativo para se ler e limitado em coisas que hoje,são algo comum em nosso dia-a-dia.

Porém, nessa história, nos deparamos com as personagens Elinor e Marianne as filhas mais velhas da família Dashwood, também formada por mais uma irmã e um MEIO-IRMÃO!

Em uma sociedade que os “bens” passam para o filho homem a partir da morte do pai, as meninas mudam seu estilo de vida para um chalé, modesto.

E como todos objetivos de uma jovem, pretendem se casar e assim poder levar uma vida mais confortável!

Elinor é vista como a racional, porem em certos momentos mesmo tendo seus sentimentos feridos ela continua sendo uma personagem forte. Já Marianne se deixa levar mais  pelo que seu coração lhe diz. E antes de alcançar um bom casamento, ambas se deparam com as barreiras e as desilusões da vida. E assim surge a seguinte questão, em meio as magoas, devemos seguir a razão ou o coração?

razao_sensibilid

Razão e sensibilidade, é uma belo romance que desenvolve um enredo de dois sentimentos ,o racional e o emocional, Deparados com um só…o  AMOR!